Crédito à economia real angolana cresce 10,42% em julho

Os bancos comerciais angolanos concederam à economia real crédito no valor global de 578,19 mil milhões de kwanzas (762,3 milhões de euros), em julho de 2021, anunciou hoje o Banco Nacional de Angola (BNA).

Crédito à economia real angolana cresce 10,42% em julho

Crédito à economia real angolana cresce 10,42% em julho

Os bancos comerciais angolanos concederam à economia real crédito no valor global de 578,19 mil milhões de kwanzas (762,3 milhões de euros), em julho de 2021, anunciou hoje o Banco Nacional de Angola (BNA).

Num comunicado, o BNA refere que o montante desembolsado pelos bancos comerciais até julho totalizou 326,82 mil milhões de kwanzas (431 milhões de euros), representando um acréscimo de 30,83 mil milhões de kwanzas (40,6 milhões de euros), que compreende 10,42% em relação ao desembolso de junho.

Um total de 18 novos créditos ao setor real da economia angolana foram desembolsados em julho passado, no âmbito do Aviso nº10/2020 de 03 de abril, perfazendo de 248 créditos concedidos, “dos quais 205 com desembolsos efetivos”.

O BNA informa que relativamente aos tipos de empresas que beneficiaram de crédito, em termos de montantes destacam-se as grandes empresas com 59,17%, correspondentes a 193,40 mil milhões de kwanzas (225 milhões de euros), seguida das médias empresas com 38,53%, equivalentes a 125,92 mil milhões de kwanzas (166 milhões de euros).

As pequenas e micro empresas surgem nos lugares seguintes com 1,83 % (5,98 mil milhões de kwanzas (7,7 milhões de euros) e 0,47 (1,53 mil milhões de kwanzas (2 milhões de euros), respetivamente.

Segundo o banco central angolano, desde a entrada em vigor do Aviso nº10/2020 de 03 de abril até julho de 2021 foram criados “um total de 9.294 novos postos de empregos, com realce para as médias empresas com um peso de cerca de 53% do total, seguindo-se as grandes empresas com 42%”.

O número de bancos que cumpriu o limite mínimo de 2,50% do seu ativo líquido, sublinha o BNA, até final de julho de 2021, aumentou de 17 para 18 em relação ao mês de junho passado.

Trata-se dos bancos Atlântico, Caixa Geral de Angola (BCGA), Comercial Huambo (BCH), de Comércio e Indústria (BCI), BCS, de Fomento Angola (BFA), Internacional de Créditos (BIC), Standard Bank Angola (SBA), de Negócios Internacional (BNI), BOCLB, Prestígio (BPG), Valor (BVB), Finibanco (FNB), KEVE, de Investimento Rural (BIR), YETU, VTB e de Micro Finanças (BMF).

DYAS // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS