Covid-19: TAP volta a voar para Porto Alegre e repõe totalidade dos destinos para Brasil

A TAP retomou, em 29 de março, os voos para Porto Alegre, com três frequências por semana, repondo, assim, a operação para todos os destinos brasileiros para onde voava antes da pandemia de covid-19, refere a transportadora.

Covid-19: TAP volta a voar para Porto Alegre e repõe totalidade dos destinos para Brasil

Covid-19: TAP volta a voar para Porto Alegre e repõe totalidade dos destinos para Brasil

A TAP retomou, em 29 de março, os voos para Porto Alegre, com três frequências por semana, repondo, assim, a operação para todos os destinos brasileiros para onde voava antes da pandemia de covid-19, refere a transportadora.

A TAP retomou, em 29 de março, os voos para Porto Alegre, com três frequências por semana, repondo, assim, a operação para todos os destinos brasileiros para onde voava antes da pandemia de covid-19, refere a transportadora. Porto Alegre é a segunda rota mais longa da companhia aérea, a seguir a São Francisco, acrescenta a TAP em comunicado. No total, são 11 as cidades do Brasil (13 rotas) que a TAP liga diretamente à Europa, sendo que, este verão, a companhia aérea nacional oferece 73 voos por semana entre Portugal e o Brasil.

São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador têm voos diretos da TAP para Lisboa, enquanto São Paulo e Rio de Janeiro têm também ligações diretas ao Porto em aviões da transportadora nacional, conclui.

Em 31 de março, a presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, disse esperar o resultado, até ao verão, do concurso dos 18 ‘slots’ diários que a companhia irá prescindir no aeroporto de Lisboa, após imposição de Bruxelas para aprovar o plano de reestruturação, para poder reorganizar a operação. “Penso que temos em mente que em junho, julho, poderemos ter uma confirmação para que possamos realmente preparar-nos eficazmente, porque uma rede de horários também está sempre a funcionar e tem impacto nos nossos empregados, nos nossos pilotos, na nossa tripulação de cabine, mas também no aeroporto, o que significa uma grande preparação”, disse a presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener.

Covid-19: Reino Unido acrescenta nove sintomas de infeção incluindo dor de garganta

A lista oficial de sintomas da covid-19 foi alargada para incluir outros nove sinais de infeção pela Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido, incluindo dor de garganta, dores musculares e diarreia.

Em declarações aos jornalistas portugueses em Bruxelas à margem da Cimeira da Aviação 2022 organizada pela Airlines for Europe (A4E), a maior associação de companhias aéreas na União Europeia, a responsável frisou: “Quanto mais cedo melhor, para podermos preparar o inverno”. O concurso para aceder aos 18 ‘slots’ diários de que a TAP irá prescindir no aeroporto de Lisboa, após imposição da Comissão Europeia para dar aval ao plano de reestruturação, arrancou no final de fevereiro, estando prevista uma decisão para junho.

Nos detalhes do concurso, consultados pela Lusa, lê-se que o prazo para manifestações de interesse terminou em 24 de março, seguindo-se uma comunicação da lista das transportadoras que o fizeram até 25 de abril e, depois, 12 de maio é a data final para apresentação oficial de propostas. Previsto está que, na semana de 13 de junho, a Comissão Europeia divulgue a decisão sobre a avaliação das propostas e que, por volta de 25 de julho, seja assinado o acordo de transferência de faixas horárias, para o arranque da operação em 30 de outubro próximo.

Em causa está o aval dado pela Comissão Europeia, em 21 de dezembro passado, ao plano de reestruturação da TAP e à ajuda estatal de 2.550 milhões de euros para permitir que o grupo regressasse à viabilidade, impondo para isso compromissos de forma a não prejudicar a concorrência europeia. Entre os remédios impostos por Bruxelas para aprovar o plano de reestruturação está, precisamente, a obrigação de a companhia aérea disponibilizar até 18 ‘slots’ por dia no aeroporto de Lisboa.

Outros dos remédios impostos por Bruxelas referem-se à necessidade de divisão de atividades entre as da TAP Air Portugal e da Portugália e à alienação de ativos não essenciais como filiais em atividades adjacentes de manutenção (no Brasil), restauração e assistência em terra (que é prestada pela Groundforce).

Falando sobre esta alienação de ativos não essenciais, Christine Ourmières-Widener admitiu que “não é um processo fácil porque existem pessoas envolvidas”, embora a TAP esteja para já mais focada no da Groundforce.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS