Covid-19: Cabo Verde forma 1.200 taxistas para preparar retoma do turismo

Cerca de 1.200 taxistas de cinco ilhas cabo-verdianas vão receber formação em várias áreas, como forma de preparar a retoma da procura turística, atividade praticamente parada desde final de março devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

Covid-19: Cabo Verde forma 1.200 taxistas para preparar retoma do turismo

Covid-19: Cabo Verde forma 1.200 taxistas para preparar retoma do turismo

Cerca de 1.200 taxistas de cinco ilhas cabo-verdianas vão receber formação em várias áreas, como forma de preparar a retoma da procura turística, atividade praticamente parada desde final de março devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

De acordo com informação do Ministério do Turismo e Transportes de Cabo Verde, esta ação abrange taxistas das ilhas de Santiago, Sal, Boa Vista, Fogo e São Vicente e insere-se no Plano de Renascimento do Turismo, setor que representa 25% do Produto Interno Bruto (PIB) cabo-verdiano.

“O objetivo deste programa é o de capacitar estes profissionais a estarem mais bem preparados para receberem os turistas nesta fase de retoma do turismo, mas também proporcionar uma bolsa de formação para lhes permitir um apoio para fazerem face à redução abrupta dos seus rendimentos com o advento da pandemia da covid-19”, explica aquele ministério.

As formações, que já se iniciaram, envolvem módulos e competências em línguas francesa e inglesa, comunicação, ética profissional e reforço dos princípios de higiene e segurança sanitária, bem como de cultura geral de Cabo Verde, “cobrindo o essencial dos recursos turísticos das ilhas”.

A “competitividade” de Cabo Verde como destino — recorde de 819 mil turistas em 2019 — é igualmente um objetivo deste plano, inserido “numa vasta oferta formativa direcionada a todos os profissionais do setor do Turismo”.

Essas formações envolvem também guias de turismo, agentes das agências de viagens, colaboradores de hotéis no desemprego nas áreas de pastelaria, panificação e culinária, polícias de fronteiras, profissionais de jardinagem e manutenção de piscinas, pessoal dos aeroportos e animadores turísticos de todo o país.

As previsões oficiais apontam que a procura turística em Cabo Verde deverá ter recuado em 2020 a níveis de 2009, devido à pandemia de covid-19, com a perda de 536 mil turistas, menos 58,8% face à expectativa inicial do Governo.

No Orçamento do Estado para 2020, aprovado em dezembro de 2019, o Governo estimava um crescimento da procura turística de 6,6%, aproximando-se da meta anual de um milhão de turistas, depois de um crescimento de 7% em 2019.

Contudo, a previsão do Governo após a pandemia indica que Cabo Verde deveria receber apenas 337.555 turistas. Deste total, 170.778 são turistas que visitaram o país no primeiro trimestre de 2020, antes da pandemia.

Todas as ligações aéreas internacionais a Cabo Verde foram suspensas em 19 de março, por decisão do Governo, para travar a propagação da covid-19 no arquipélago, restrição que só começou a ser levantada em outubro.

PVJ // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS