Covid-19: Atividade económica mantém subida “muito superior” na 4.ª semana de março

O indicador diário de atividade económica (DEI) voltou a registar na quarta semana de março uma variação homóloga “muito superior” à da semana anterior, com a média móvel semanal a aumentar 25,2%, divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Covid-19: Atividade económica mantém subida

Covid-19: Atividade económica mantém subida “muito superior” na 4.ª semana de março

O indicador diário de atividade económica (DEI) voltou a registar na quarta semana de março uma variação homóloga “muito superior” à da semana anterior, com a média móvel semanal a aumentar 25,2%, divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

Em comunicado, o banco central explica que “tal reflete o agravamento acentuado dos indicadores no mesmo período de 2020, aquando do primeiro estado de emergência, acentuando a evolução em termos homólogos”.

“Além disso — acrescenta – esta recuperação também é reforçada pela atual fase de desconfinamento”.

Na quarta semana de março, terminada no dia 25, a média móvel semanal do DEI registou uma taxa de variação homóloga de 25,2%, que compara com 1,5% na terceira semana e -10,8% na semana anterior.

Lançado em 28 de janeiro, este novo indicador do BdP pretende identificar “mais facilmente” alterações abruptas na atividade económica e tem divulgação semanal à quinta-feira, com informação até ao domingo precedente.

Na sua primeira edição, relativa à terceira semana de janeiro, o DEI apontou “uma deterioração marcada” da atividade económica após o início do confinamento decretado em 15 de janeiro, tendo depois registado, para os sete dias seguintes, “uma queda homóloga semelhante à observada na semana anterior”.

Na primeira semana de fevereiro, o BdP reportou um recuo homólogo “menor” do DEI face à semana precedente, tendo depois apontado, nos sete dias seguintes, uma queda homóloga “ligeiramente menor” e uma estabilização da quebra homóloga na terceira semana de fevereiro.

Na semana seguinte, a última de fevereiro, registou-se um recuo homólogo “mais acentuado” face à anterior, a que se seguiu um novo agravamento nos primeiros sete dias de março e uma manutenção da queda homóloga na segunda semana deste mês.

Já nas duas últimas semanas de março, o DEI reportou uma evolução homóloga “muito superior” à das semanas anteriores.

O DEI cobre diversas dimensões correlacionadas com a atividade económica em Portugal, sumariando a informação das seguintes variáveis diárias: tráfego rodoviário de veículos comerciais pesados nas autoestradas, consumo de eletricidade e de gás natural, carga e correio desembarcados nos aeroportos nacionais e compras efetuadas com cartões em Portugal por residentes e não residentes.

Conforme explica o BdP, a utilização deste tipo de dados de alta frequência “intensificou-se na sequência da crise desencadeada pela pandemia de covid-19”, já que, dado o “curto desfasamento” da sua divulgação face ao período de referência, permitem “identificar atempadamente alterações bruscas na atividade económica”.

Contudo, ressalva, este indicador “não constitui uma previsão oficial do Banco de Portugal ou do Eurosistema”.

A data prevista para próxima divulgação do DEI é 08 de abril.

 

PD // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS