Covid-19: APHORT diz que há falta de empenho em encontrar soluções para restaurantes

A APHORT — Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo queixa-se de que “não tem havido empenho suficiente” em encontrar soluções para os restaurantes, prejudicados pelas medidas mais recentes do estado de emergência, de acordo com um comunicado.

Covid-19: APHORT diz que há falta de empenho em encontrar soluções para restaurantes

Covid-19: APHORT diz que há falta de empenho em encontrar soluções para restaurantes

A APHORT — Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo queixa-se de que “não tem havido empenho suficiente” em encontrar soluções para os restaurantes, prejudicados pelas medidas mais recentes do estado de emergência, de acordo com um comunicado.

A associação “desafia todas as forças políticas que apoiaram o estado de emergência a enfrentar os empresários do setor da restauração olhos nos olhos e a dizer-lhes a verdade sobre aquilo que podem esperar por parte do Estado”, lê-se na mesma nota.

“É insustentável continuarmos a ouvir falar de apoios que não se concretizam e é totalmente incompreensível a aparente apatia e incapacidade que os vários partidos políticos estão a revelar no sentido de apresentarem ideias concretas para enfrentar esta situação”, diz António Condé Pinto, presidente executivo da APHORT, citado na mesma nota.

“Queremos fazer parte da solução, mas é preciso, em primeiro lugar, que nos deixem ter lugar nessa solução”, apela o responsável.

A APHORT defende ainda a “urgência de um discurso claro e realista, de forma a não continuarem a ser alimentadas falsas expectativas”, lê-se no comunicado.

Tendo em conta as novas medidas do estado de emergência, a entidade considera “que não tem havido empenho suficiente em encontrar soluções de equilíbrio” e dá o exemplo dos supermercados.

António Condé Pinto questiona a razão pela qual “as pessoas têm liberdade para ir aos supermercados comprar refeições já confecionadas, mas não o podem fazer nos restaurantes, em regime de ‘take-away’, após as 13:00”.

“Consideramos que os restaurantes, neste caso, estão a ser tratados de forma discriminada, quando deveriam estar em pé de igualdade com os supermercados, num momento em que toda a ajuda é necessária”, defende.

Os empresários da restauração manifestaram-se hoje no Porto contra as novas medidas de restrição para combater a pandemia e já têm outras ações marcadas para Aveiro e Lisboa.

 

ALYN (PM/CCM) // EA

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS