Cervejeira são-tomense Rosema devolvida ao empresário angolano Mello Xavier

A fábrica da cerveja Rosema, em São Tomé e Príncipe, regressou hoje à posse do angolano Mello Xavier, na sequência de uma decisão do tribunal de Lembá.

Cervejeira são-tomense Rosema devolvida ao empresário angolano Mello Xavier

Cervejeira são-tomense Rosema devolvida ao empresário angolano Mello Xavier

A fábrica da cerveja Rosema, em São Tomé e Príncipe, regressou hoje à posse do angolano Mello Xavier, na sequência de uma decisão do tribunal de Lembá.

Esta manhã, oficiais de justiça do tribunal de Lembá – distrito onde se localiza a fábrica (localidade de Neves, norte da ilha de São Tomé) -, fizeram a transferência da pasta, que foi recebida pelo administrador-geral nomeado por Mello Xavier, Manuel Martins Quaresma, constatou a Lusa no local.

A fábrica estava a trabalhar normalmente, hoje de manhã.

O empresário angolano não se encontrava nas instalações da empresa, mas membros da sua equipa indicaram que deverá chegar a São Tomé e Príncipe ainda esta semana.

A Rosema é a única cervejeira de São Tomé e Príncipe. Construída pelos alemães da ex-RDA, a fábrica viria a ser vendida em concurso público pelo governo são-tomense na década de 1980 e adquirida pela empresa angolana Ridux, do empresário Mello Xavier e da mulher, de nacionalidade portuguesa.

Em 2009, o contencioso entre a empresa JAR e a Ridux levou o Tribunal Marítimo de Luanda a solicitar ao Supremo Tribunal de São Tomé a penhora das ações da Rosema. Meses depois, o Tribunal Marítimo de Luanda viria a devolver a Mello Xavier o direito de propriedade da cervejeira, anulando a penhora.

No entanto, nessa ocasião, num processo considerado “pouco transparente” pelo empresário, a fábrica já estava na posse do são-tomense Domingos Monteiro (‘Nino’ Monteiro).

MYB/JH (PVJ) // PVJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS