Bruma seca em Cabo Verde cancelou 60 voos domésticos e afetou 2.100 passageiros

Sessenta voos domésticos foram cancelados em Cabo Verde, afetando 2.100 passageiros em cinco dias, devido à bruma seca que desde 01 de janeiro afeta o arquipélago, disse à Lusa o diretor-geral da companhia aérea Binter.

Bruma seca em Cabo Verde cancelou 60 voos domésticos e afetou 2.100 passageiros

Bruma seca em Cabo Verde cancelou 60 voos domésticos e afetou 2.100 passageiros

Sessenta voos domésticos foram cancelados em Cabo Verde, afetando 2.100 passageiros em cinco dias, devido à bruma seca que desde 01 de janeiro afeta o arquipélago, disse à Lusa o diretor-geral da companhia aérea Binter.

A informação foi prestada à agência Lusa pelo diretor-geral da Binter Cabo Verde, Luís Quinta, esclarecendo que “praticamente a totalidade dos passageiros conseguiu seguir a sua viagem” entretanto, nomeadamente com voos de reposição efetuados desde segunda-feira e antes, alguns, por via marítima.

“No rescaldo desta bruma seca, posso apontar que foram cancelados 40 voos regulares e outros 20 voos de reposição, entre os dias 01 e 05 de janeiro, afetando um total de 2.100 passageiros”, acrescentou.

Segundo o diretor-geral da Binter Cabo Verde, a perspetiva da companhia aérea passa por retomar a normalidade das operações no fim do dia de quarta-feira.

A bruma seca é uma tempestade de poeira proveniente do deserto do Saara, que é habitual em vários períodos do ano em Cabo Verde. Após vários dias a afetar o território cabo-verdiano, começou a dissipar-se mais aceleradamente desde segunda-feira.

Nas ligações aéreas internacionais, a Cabo Verde Airlines e a portuguesa TAP foram duas das companhias que enfrentaram cancelamentos de voos com destino e origem nos aeroportos cabo-verdianos. No caso da companhia cabo-verdiana, a empresa divulgou constrangimentos nas ligações para Lagos, na Nigéria, e nos voos para os Estados Unidos, afetando pelo menos 150 passageiros.

A Lusa contactou a TAP para obter informação sobre os voos cancelados e passageiros afetados nos últimos dias nos aeroportos cabo-verdianos, mas sem resposta até ao momento.

Contudo, a comunicação social cabo-verdiana deu conta na segunda-feira que só no aeroporto internacional Cesária Évora, no Mindelo, ilha de São Vicente, chegaram a ficar sem ligação aérea da TAP, no primeiro fim de semana do ano, cerca de 600 passageiros – a Lusa tentou confirmar este número junto da companhia portuguesa, mas sem resposta -, situação que tem vindo a ser normalizada nas últimas horas, com a melhoria das condições atmosféricas e de visibilidade.

PVJ // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS