Bolsas europeias acentuam descidas seguindo rumo de Wall Street

Bolsas europeias acentuam descidas seguindo rumo de Wall Street

As principais bolsas europeias acentuaram hoje as descidas nas últimas horas da sessão, seguindo o rumo da bolsa nova-iorquina, que abriu no ‘vermelho’, penalizada pelo receio de um agravamento da tensão comercial entre China e Estados Unidos.

Às 15:15 (hora de Lisboa), a bolsa de Milão registava a maior descida, 3,04%, enquanto Frankfurt perdia 2,91% e Paris 2,82%. Londres descia 2,68% e Madrid seguia com uma desvalorização de 2,36%.

O PSI20, principal índice da bolsa de Lisboa, registava uma descida de 1,83%.

Os analistas atribuem este retrocesso aos receios de que a trégua comercial de 90 dias entre Estados Unidos e China não leve a nenhum acordo e à preocupação com a desaceleração da economia global.

A detenção na terça-feira, no Canadá, da diretora financeira da empresa chinesa de tecnologia Huawei, Meng Wanzhou, que pode ser extraditada para os Estados Unidos por violação das sanções impostas pelo Governo norte-americano ao Irão, foi vista pelos analistas como mais um obstáculo na via para um acordo comercial.

Nos Estados Unidos, foi anunciado que o défice comercial norte-americano aumentou em outubro e atingiu um nível inédito em dez anos com importações recorde e uma descida das exportações.

O preço do petróleo Brent também segue em baixa no mercado de Londres, numa altura em que os investidores aguardam o fim de uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) que decorre em Viena.

Durante a manhã, o preço do barril de Brent desceu no mercado de Londres para menos de 60 dólares (58,62 dólares às 10:35), mas depois recuperou ligeiramente.

EO // JNM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Bolsas europeias acentuam descidas seguindo rumo de Wall Street

As principais bolsas europeias acentuaram hoje as descidas nas últimas horas da sessão, seguindo o rumo da bolsa nova-iorquina, que abriu no ‘vermelho’, penalizada pelo receio de um agravamento da tensão comercial entre China e Estados Unidos.