Boavida Muhambe eleito PCA da moçambicana Hidroeléctrica de Cahora Bassa

Boavida Muhambe foi hoje eleito presidente do conselho de administração da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), sucedendo a Pedro Couto, anunciou a empresa que gere a maior barragem da África Austral e principal fonte de energia moçambicana.

Boavida Muhambe eleito PCA da moçambicana Hidroeléctrica de Cahora Bassa

Boavida Muhambe eleito PCA da moçambicana Hidroeléctrica de Cahora Bassa

Boavida Muhambe foi hoje eleito presidente do conselho de administração da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), sucedendo a Pedro Couto, anunciou a empresa que gere a maior barragem da África Austral e principal fonte de energia moçambicana.

Muhambe foi quadro da HCB até 2019, onde já ocupou o cargo de diretor de Serviços de Aprovisionamento.

É mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) da Universidade Técnica de Lisboa, licenciado em Gestão de Empresas. 

“Acumula experiência relevante em docência e em cargos de gestão”, destaca a HCB.

O novo presidente da hidroelétrica junta-se aos restantes membros do Conselho de Administração: Moisés Machava, Abraão dos Santos Rafael, Rui Manuel Alfredo da Rocha, Nilton Sérgio Rebelo Trindade, Manuel Tomé e João Faria Conceição.

Situada no rio Zambeze, na província de Tete, centro de Moçambique, a barragem de Cahora Bassa abastece a África do Sul e o sul de Moçambique com uma produção anual que em 2020 chegou a 15.350 gigawatt-hora (GWh), 4,7% superior a 2019.

A empresa tem em curso um plano de modernização que prevê investimentos na barragem, central de geração, subestações do Songo e de Matambo e nas linhas de transporte de energia, visando aumentar a fiabilidade técnica e operacional.

O Estado moçambicano detém 85% das ações da HCB, 7,5% pertencem à Redes Energéticas Nacionais (REN), firma de transporte de energia de Portugal, outros 5% são ações próprias da hidroelétrica e 2,5% foram dispersos na bolsa moçambicana através de uma oferta pública de venda em 2019.

LFO // VM

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS