Banca de Angola tem “considerável potencial de crescimento” apesar dos desafios – Fitch Solutions

A consultora Fitch Solutions considerou hoje que o setor bancário em Angola tem um “considerável potencial de crescimento” apesar das dificuldades decorrentes da situação económica do país e dos efeitos da pandemia de Covid-19.

Banca de Angola tem

Banca de Angola tem “considerável potencial de crescimento” apesar dos desafios – Fitch Solutions

A consultora Fitch Solutions considerou hoje que o setor bancário em Angola tem um “considerável potencial de crescimento” apesar das dificuldades decorrentes da situação económica do país e dos efeitos da pandemia de Covid-19.

“O setor dos serviços financeiros e bancários em Angola oferece um considerável potencial de crescimento”, escrevem os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings.

Numa análise a esta indústria, enviada aos clientes e a que a Lusa teve acesso, lê-se que “o país tem uma população relativamente grande e a sua classe média tem um forte crescimento, com as taxas de inclusão financeira a indicarem que a base de consumidores tem grande potencial”.

Ainda assim, a Fitch Solutions salienta que há desafios, elencando “os elevados níveis de crédito malparado no setor bancário, uma carteira de produtos pouco diversificada na indústria seguradora e uma falta de capacidade na gestão de ativos e no setor dos investimentos”.

A indústria, concluem, “está a trabalhar para lidar com estas questões, esperando-se um crescimento rápido em função de uma base de partida reduzida, mas isto está dependente das tendências económicas em Angola, que a curto prazo, pelo menos, estão expostas a riscos descendentes devido à pandemia de Covid-19”.

O setor bancário angolano está a lidar com vários desafios estruturais, entre os quais estão a descida no volume de crédito concedido, que no ano passado caiu 2,5%, e uma taxa elevada de crédito malparado, de dois dígitos, com o setor público a afastar um crescimento mais rápido do setor privado, segundo a Fitch Solutions.

“Neste contexto e com um ritmo moderado de depreciação do kwanza nos próximos trimestres, prevemos um crescimento moderado dos empréstimos este ano, acelerando a partir de 2022”, concluem os analistas.

MBA // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS