Autoeuropa retomou hoje a produção, mas volta a parar no fim de semana

Os trabalhadores da Autoeuropa retomaram hoje a produção após uma paragem que teve início dia 18 de junho, mas voltam a parar no fim de semana devido à falta de semicondutores.

Autoeuropa retomou hoje a produção, mas volta a parar no fim de semana

Autoeuropa retomou hoje a produção, mas volta a parar no fim de semana

Os trabalhadores da Autoeuropa retomaram hoje a produção após uma paragem que teve início dia 18 de junho, mas voltam a parar no fim de semana devido à falta de semicondutores.

  Palmela, Setúbal, 30 jun 2021 (Lusa) — Os trabalhadores da Autoeuropa retomaram hoje a produção após uma paragem que teve início dia 18 de junho, mas voltam a parar no fim de semana devido à falta de semicondutores que está a afetar todo o setor automóvel.

De acordo com o que estava previsto pela fábrica de Palmela, os trabalhadores retomaram a produção de automóveis no turno que teve início às 00:00 de hoje, mas já está programada uma nova paragem de produção, no sábado e no domingo, mais uma vez devido à falta de componentes (semicondutores) sem os quais não é possível produzir.

Segundo informação divulgada na semana passada pela Autoeuropa, a falta de semicondutores, que está a afetar todo o setor automóvel, deve-se às dificuldades de fornecedores de alguns países, designadamente a Malásia, que estão a prolongar as medidas de confinamento devido à pandemia de covid-19.

Na mesma informação dirigida aos trabalhadores, a administração da fábrica de Palmela admitia a possibilidade de entrar em `lay-off´, caso fosse forçada a novas paragens de produção devido à falta de semicondutores, tal como já está a acontecer.

A possibilidade de um eventual recurso ao `lay-off´ ocorre um mês depois de os trabalhadores rejeitarem um pré-acordo laboral, negociado entre os seus representantes e a administração da empresa, que previa um aumento global de 4,6% para os próximos três anos.

No pré-acordo, a Comissão de Trabalhadores e a empresa comprometiam-se também a desenvolverem todos os esforços para garantir a atribuição de um novo produto, para fazer face ao fim da produção do MPV (Multi-Purpose Vehicle), prevista para meados de 2022, e a eventuais flutuações de mercado do T-Roc, os dois modelos da Volkswagen produzidos em Palmela.

A Autoeuropa, com mais de 5.200 colaboradores, dos quais 98% com vínculo permanente, produziu em 2020 um total de 192.000 automóveis e 20 milhões de peças para outras fábricas do grupo alemão, que representam 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) e 4,7% das exportações portuguesas.

  

GR // EA

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS