Atividade empresarial em Moçambique melhora mas ainda está em terreno negativo

O índice que mede a atividade empresarial em Moçambique (Índice PMI) melhorou ligeiramente em maio, de 37,1 para 40 pontos, mas manteve-se em território negativo devido ao “grave impacto” da pandemia na economia moçambicana

Atividade empresarial em Moçambique melhora mas ainda está em terreno negativo

Atividade empresarial em Moçambique melhora mas ainda está em terreno negativo

O índice que mede a atividade empresarial em Moçambique (Índice PMI) melhorou ligeiramente em maio, de 37,1 para 40 pontos, mas manteve-se em território negativo devido ao “grave impacto” da pandemia na economia moçambicana

“O prolongamento das medidas de quarentena para reduzir a propagação da doença por coronavírus 2019 (COVID-19) teve de novo um grave impacto na economia do setor privado moçambicano em maio”, lê-se na nota do departamento económico do Standard Bank anunciando os resultados do inquérito às empresas, usado para calcular os valores da atividade empresarial no país.

“Os dados mais recentes do inquérito PMI mostraram declínios acentuados nos níveis de produção e de novos negócios, que levaram a uma descida no emprego próxima do valor mais elevado de que há registo”, acrescenta-se no comunicado enviado à Lusa.

O principal valor calculado pelo inquérito é o Purchasing Managers’ Index (PMI), em que os valores acima de 50 apontam para uma melhoria nas condições para as empresas no mês anterior, enquanto os registos abaixo de 50 mostram uma deterioração.

O principal indicador do PMI situou-se nos 40 em maio, acima dos 37,1 de abril, mas ainda assim indica uma deterioração substancial nas condições empresariais da economia do setor privado moçambicano, diz o Standard Bank, apontando que o registo de maio foi o segundo mais baixo na história do inquérito, que é realizado desde abril de 2015.

“Tal deveu-se principalmente a contrações acentuadas na produção e novas encomendas nas empresas moçambicanas, com várias delas temporariamente fechadas devido às medidas de isolamento obrigatório a nível nacional para travar a epidemia de Covid-19”, lê-se na nota, que dá ainda conta de que “as empresas que permaneceram abertas assistiram a uma queda dramática na procura por parte dos clientes, apesar de a queda ser ligeiramente menor do que a descida sem precedentes observada em abril”.

MBA // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS