Agência europeia investiga com EUA causas da queda do avião na Etiópia

A Agência Europeia de Segurança Aérea informou hoje que está a investigar com o organismo dos Estados Unidos as causas do acidente do avião da Ethiopian Airlines que caiu no domingo, no qual morreram 157 pessoas de 35 nacionalidades.

Agência europeia investiga com EUA causas da queda do avião na Etiópia

Agência europeia investiga com EUA causas da queda do avião na Etiópia

A Agência Europeia de Segurança Aérea informou hoje que está a investigar com o organismo dos Estados Unidos as causas do acidente do avião da Ethiopian Airlines que caiu no domingo, no qual morreram 157 pessoas de 35 nacionalidades.

A investigação está a ser feita pela agência da União Europeia em conjunto com a Administração da Aviação Federal (FAA, na sigla inglesa) dos Estados Unidos e com os fabricantes do Boeing 737-8 MAX.

A AESA emitiu um breve comunicado no qual assegura que está a monitorizar a investigação sobre as causas da queda do voo ET302 da Ethiopian Airlines e que publicará qualquer novidade no seu site.

As equipas de resgate encontraram hoje a caixa preta do avião que caiu no domingo pouco depois de descolar de Adis Abeba, capital da Etiópia, com destino a Nairóbi, capital do Quénia, informou a companhia aérea etíope.

“O registo digital de voo (DFDR) e o registo de voz da cabine (CVR) do (voo) ET302 foram recuperados”, indicou a Ethiopian Airlines no seu último comunicado.

O avião partiu de Adis Abeba com destino a Nairobi, tendo caído poucos minutos depois numa zona chamada Hejeri, perto da cidade de Bishoftu, a 42 quilómetros a sudeste da capital da Etiópia.

As causas do acidente ainda não são conhecidas, mas este é o segundo acidente envolvendo um Boeing 737 MAX. O primeiro ocorreu ao largo da costa da Indonésia, em circunstâncias semelhantes, em 29 de outubro, e resultou também na morte de todos os ocupantes.

Apesar de não serem conhecidas ainda as causas do acidente, a Ethiopian Airlines anunciou ter imobilizado todos os seus Boeing 737 MAX.

Também as autoridades de aviação da China, Mongólia e da Indonésia anunciaram a suspensão de todos os voos com aparelhos Boeing 737-8 MAX.

DF (CFF) // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS