AdC dá ‘luz verde’ à Saint-Gobain para adquirir grupo Chryso

A Autoridade da Concorrência (AdC) deu ‘luz verde’ à operação de aquisição pela Saint-Gobain da Chryso, um dos principais intervenientes mundiais no mercado de produtos químicos de construção.

AdC dá 'luz verde' à Saint-Gobain para adquirir grupo Chryso

AdC dá ‘luz verde’ à Saint-Gobain para adquirir grupo Chryso

A Autoridade da Concorrência (AdC) deu ‘luz verde’ à operação de aquisição pela Saint-Gobain da Chryso, um dos principais intervenientes mundiais no mercado de produtos químicos de construção.

Segundo uma nota publicada no seu ‘site’, em 03 de agosto deste ano, a AdC decidiu não se opor à operação de concentração, uma vez que esta “não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva no mercado nacional ou numa parte substancial deste”.

A Saint-Gobain celebrou em 02 de junho deste ano um acordo para adquirir a Chryso, especializada no mercado de produtos químicos de construção e fornecedora de soluções diferenciadas e inovadoras, a partir de fundos aconselhados pela Cinven, a empresa de ‘private equity’.

A operação de concentração consiste na aquisição do “controlo exclusivo” pela Saint-Gobain das sociedades Starcin Topco, Starcin Invest S.C.A. e Starcin GP Invest.

A Saint-Gobain é a empresa mãe de um grupo de produção e comercialização mundial de vidro, materiais de alto desempenho, produtos para a construção, incluindo argamassas e embalagens de vidro.

No Espaço Económico Europeu, a Saint-Gobain atua também como distribuidor de materiais de construção, sendo que as sociedades veículo adquiridas por si têm sede no Luxemburgo e são controladas indiretamente pelo grupo Cinven.

A Chryso, por sua vez, fornece soluções adaptáveis de aditivos para uma construção sustentável, contando com inovação química, experiência de formulação e conhecimento de materiais de construção, além de estar igualmente ativo em Portugal na venda de aditivos para cimento.

No caso da Chryso, a Starcin Topco é a empresa ‘holding’ deste grupo, que tem por atividade principal a produção e comercialização de adjuvantes (químicos) para materiais de construção, principalmente betão.

A Chryso atualmente emprega cerca de 1.300 colaboradores e gerou nos últimos doze meses receitas de cerca de 400 milhões de euros e um Ebitda (lucros antes de impostos, juros amortizações e depreciações ) de 85 milhões de euros.

A aquisição da Chryso enquadra-se na estratégia da Saint-Gobain de uma “liderança mundial” para uma construção sustentável e permitirá expandir ainda mais a presença do grupo no “mercado em crescimento de produtos químicos de construção”, com vendas combinadas de mais de três mil milhões de euros em 66 países, lembra a Saint-Gobain em comunicado.

A Saint-Gobain vai financiar a totalidade desta aquisição utilizando os lucros de desinvestimentos feitos pelo grupo.

JS // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS