Covid-19. Saiba quais as maiores preocupações dos portugueses sobre a pandemia

Falência económica e a mortalidade elevada são os principais receios dos portugueses nesta altura de luta contra a pandemia Covid-19.

Covid-19. Saiba quais as maiores preocupações dos portugueses sobre a pandemia

Covid-19. Saiba quais as maiores preocupações dos portugueses sobre a pandemia

Falência económica e a mortalidade elevada são os principais receios dos portugueses nesta altura de luta contra a pandemia Covid-19.

Nesta altura de luta contra a pandemia Covid-19, os maiores receios dos portugueses prendem-se com a falência económica nacional (62% dos inquiridos) e a mortalidade elevada (58%). Esta é uma das conclusões de um estudo realizado pela multidados.com – the research agency, em parceria com a Guess What, que também se debruçou sobre aquilo que pensam os cidadãos nacionais sobre o Governo, que tipos de medidas sugerem ou se sabem quanto tempo durará a crise.

LEIA DEPOIS
Editores de Revistas e Jornais alertam para sobrevivência do setor e pedem medidas ao Governo

Além da falência económica nacional e da mortalidade elevada, as 1000 respostas dos inquiridos, obtidas entre 20 e 23 de março, via via telefone ou online,  junta-se a falência do Sistema Nacional de Saúde (46%) e o desemprego (46%). Metade dos inquiridos considera que o pico da pandemia em Portugal vai ocorrer dentro de um mês, enquanto 32% considera que irá acontecer daqui a uma semana.

Iniciativas que deviam ser tomadas pelo governo

Os portugueses (100%) dizem conhecer as medidas do Governo de combate à Covid-19 e identificam-nas: isolamento obrigatório para pessoas infetadas (93%); encerramento de estabelecimentos de restauração, exceto os que dispõem de serviço take-away (91%) e imposição do teletrabalho sempre que possível (89%). Ainda assim, os inquiridos apontam outras iniciativas que deviam ser tomadas pelo Governo.

No rol de sugestões surgem a ajuda económica às famílias (49%), a suspensão do pagamento de contratos de água, luz, gás e comunicações (37%), a intensificação da fiscalização das autoridades (37%) ou o recolher obrigatório (41%).

E em caso de necessidade económica? 43% dizem contar com os amigos

Já no que diz respeito à confiança nos profissionais de saúde e Governo, e numa escala de 0 a 10, os portugueses entrevistados afiançam ter confiança em enfermeiros (9,58), seguidos de médicos (9,48), camionistas e trabalhadores em lojas de bens essenciais (9,12), no Sistema Nacional de Saúde (8,27) e nas Forças de segurança (8,22). Também alta é a confiança no Presidente da República (7,69), primeiro-ministro (7,63), ministra da Saúde (7,61) e direção-geral da Saúde (7,61).

 

A economia ocupa um papel central no pensamento dos portugueses. Em caso de necessidade económica, 43% dos inquiridos dizem contar com o apoio dos amigos, sendo que apenas 1% pensa contar com ajuda económica do Governo. Mais de 58% dos inquiridos consideram que a crise económica será forte e duradoura.

LEIA MAIS
Covid-19: Lisboa isenta pagamento de rendas até 30 de junho
Covid-19: Transmissão comunitária do vírus está controlada em Portugal

Vivemos tempos de exceção mas, mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-
-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador.

Eis os passos a seguir:

1 – Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2- Escolha a sua revista

3 – Clique em COMPRAR

4 – Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 – Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 – Não tem conta PayPal? Não há problema! Pode pagar através de transferência bancária!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

Impala Instagram


RELACIONADOS