Covid-19: Pagamento de estacionamento na via pública suspenso em Lisboa

A Câmara de Lisboa decidiu suspender o pagamento do estacionamento na via pública e os residentes poderão estacionar gratuitamente nos parques da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento – EMEL.

Covid-19: Pagamento de estacionamento na via pública suspenso em Lisboa

Covid-19: Pagamento de estacionamento na via pública suspenso em Lisboa

A Câmara de Lisboa decidiu suspender o pagamento do estacionamento na via pública e os residentes poderão estacionar gratuitamente nos parques da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento – EMEL.

Perante a pandemia de Covid-19, o município e a EMEL anunciaram, em comunicado, a “suspensão do pagamento do estacionamento na via pública nas Zonas de Estacionamento de Duração Limitada, nos locais delimitados para o efeito, suspendendo a fiscalização dos mesmos”.

Será também permitido o estacionamento gratuito “nos parques de estacionamento da EMEL dos veículos com dístico de residente válido para a área de implantação de cada parque (mediante informação da matrícula pelo intercomunicador no acesso), salvaguardando a capacidade para as avenças preexistentes”, lê-se na mesma nota.

Os veículos com dísticos que se encontrassem válidos a 01 de fevereiro “e que, entretanto atinjam a data de validade, poderão continuar a aceder aos lugares exclusivos a residentes nas zonas indicadas no dístico até 30 de junho de 2020, eliminando assim a necessidade de qualquer tramitação administrativa neste período, com a correspondente redução de deslocações”.

A partir de agora vai também ser possível alargar “todas as avenças noturnas de residente existentes nas concessões Empark para avenças 24 horas”, sem qualquer custo acrescido.

Em conjunto com as juntas de freguesia, serão ainda revistos os “lugares reservados na via pública que, em função do estado de funcionamento das entidades a que estão adstritos, possam vir a ser libertos neste período contingente para estacionamento livre”.

Além disso, acrescenta o comunicado, os elevadores públicos a cargo da EMEL vão ser encerrados e a empresa municipal vai adotar “medidas de desinfeção das bicicletas do sistema partilhado Gira, permitindo manter, para já, o sistema em funcionamento, recomendando-se o estrito cumprimento das regras de higiene individual”.

“Estas medidas serão monitorizadas e avaliadas em função da situação da cidade, podendo ser alteradas ou revogadas a qualquer momento, estimando-se, porém, a sua manutenção, em condições normais, até pelo menos dia 09 de abril”, é referido.

A mesma informação salienta ainda que “a ocupação de forma abusiva do espaço público, pondo em causa o acesso de veículos de emergência, e a segurança e livre circulação de peões ou veículos continuará a ser fiscalizada”.

“O bloqueamento de veículos está suspenso, mas será reforçada a fiscalização e remoção de veículos em infração”, reforça a nota.

“Estas medidas visam reduzir as dificuldades de estacionamento para residentes em especial em zonas de maior pressão, e sobretudo melhorar a condição de quem cumpre situações de quarentena ou isolamento social, como recomendado, e de quem contribui com o seu trabalho para funções essenciais”, justifica a Câmara de Lisboa.

Portugal registou a primeira morte de uma pessoa infetada com o novo coronavírus, anunciou hoje a ministra da Saúde, Marta Temido.

Trata-se de um homem de 80 anos, que tinha “várias patologias associadas” e estava internado há vários dias, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse a ministra, que transmitiu as condolências à família e amigos.

Em Portugal, 331 pessoas foram infetadas até hoje com o vírus da pandemia Covid-19, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

 

TYS // JPF

 

Lusa/Fim

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS