Caso real: «Só quero saber o sexo do nosso bebé no dia do parto»

Um caso real: «Ficar a saber do sexo do meu bebé no dia do parto era algo impensável para mim. Mas a pressão da sociedade levou-me a mudar de ideias.»

Caso real: «Só quero saber o sexo do nosso bebé no dia do parto»

Caso real: «Só quero saber o sexo do nosso bebé no dia do parto»

Um caso real: «Ficar a saber do sexo do meu bebé no dia do parto era algo impensável para mim. Mas a pressão da sociedade levou-me a mudar de ideias.»

Um caso real: «Ficar a saber do sexo do meu bebé no dia do parto era algo impensável para mim. Mas a pressão da sociedade levou-me a mudar de ideias.

A minha irmã é três anos mais nova do que eu. Já tem dois filhos, ambos planeados e muito desejados. Quando descobriu que estava grávida pela primeira vez foi a loucura entre familiares e amigos. Só queriam saber o sexo do bebé para poder oferecer presentes, comprar azul ou rosa, escolher um nome… Toda a gente fazia as mesmas perguntas, sempre! Até que aos quatro ou cinco meses lá revelou que era menina (nas duas gravidezes).

LEIA DEPOIS
Previsão do tempo para esta sexta-feira, 4 de outubro

Eu só pensava: ‘Meu Deus, não quero isto para mim! Quero viver a minha gravidez com serenidade e sem pressão’. Mas parece que ainda é pior quando dizemos que só queremos saber do sexo do bebé no dia em que ele nascer. Qual é o mal?» Leia mais aqui.

Caso Real | «Estou grávida e não deixo que me toquem na barriga»

Um testemunho real de uma grávida. «Sempre me meteu muita confusão as pessoas mexerem nas barrigas das grávidas sem pedirem autorização. Nunca o fiz e não deixo que me façam. Estou grávida de sete meses e já foram várias as pessoas que ficaram melindradas comigo porque me afastei ou porque lhes afastei as mãos para que não me tocassem na barriga.» Continue a ler aqui.

LEIA MAIS

O pequeno pormenor que torna uma mulher mais atraente

Metade dos portugueses não confia nos líderes políticos

 

Impala Instagram


RELACIONADOS