Caso real | «No parto do meu filho, deixaram compressas dentro de mim e ia morrendo»

Caso real. «Às 40 semanas o meu pequenino começou a dar sinais de que iria nascer. Fui para o hospital, super tranquila e feliz da vida.»

Caso real | «No parto do meu filho, deixaram compressas dentro de mim e ia morrendo»

Caso real | «No parto do meu filho, deixaram compressas dentro de mim e ia morrendo»

Caso real. «Às 40 semanas o meu pequenino começou a dar sinais de que iria nascer. Fui para o hospital, super tranquila e feliz da vida.»

Um caso real. «O sonho de um parto perfeito e para mais tarde recordar é, sem sombra de dúvida, o que todas as mulheres idealizam. E comigo não foi diferente.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para terça-feira, 21 de janeiro

Ansiei tanto aquele dia e nunca pensei que hoje o recordaria como o mais especial e, ao mesmo tempo, mais doloroso da minha vida. Às 40 semanas o meu pequenino começou a dar sinais de que iria nascer. Fui para o hospital, super tranquila e feliz da vida. Mas quando tudo começou, a minha tranquilidade virou surpresa, ansiedade e muito, muito medo!

Conheça mais casos reais como este no nosso site Crescer.

«Começou a sair um cheiro muito estranho de mim. Nem sei explicar…»

Ele estava sentado e era impossível fazerem-me uma cesariana porque eu tinha poucas plaquetas e poderia ser perigoso. Então, tiveram de fazer parto normal, o chamado parto pélvico, por ele estar sentado.

Durante o nascimento perdi muito, mas mesmo muito sangue. Usaram dezenas e dezenas de compressas para estancar o sangue. Não foi o momento mais agradável do mundo, confesso.

Quando fomos para casa estava tudo aparentemente normal. Até que cerca de uma semana depois do nascimento, comecei a sentir-me muito fraca e começou a sair um cheiro muito estranho de mim. Nem sei explicar… era mesmo algo surreal!

Fui de imediato ao médico que, ao examinar-me, percebeu o que se estava a passar. No parto tinham-se esquecido de compressas dentro de mim… Não me perguntem como é possível. Só sei que aconteceu e que o médico me disse que mais 24 horas e eu não tinha resistido pois estava a ficar com uma septicemia grave (infeção no corpo que o impede de funcionar normalmente). Felizmente correu tudo bem e hoje aqui estou eu para contar a história!»

LEIA MAIS
Padre alentejano que renunciou à Igreja por amor segue exemplo paterno

 

Impala Instagram


RELACIONADOS