Capital do Móvel arranca no sábado em Paços de Ferreira com “fasquia elevada”

A 52.ª feira de mobiliário de Paços de Ferreira arranca no sábado com 60 expositores e a organização a admitir que a “fasquia está elevada” após os 10 mil visitantes e o milhão de euros de negócios da última edição.

Capital do Móvel arranca no sábado em Paços de Ferreira com

Capital do Móvel arranca no sábado em Paços de Ferreira com “fasquia elevada”

A 52.ª feira de mobiliário de Paços de Ferreira arranca no sábado com 60 expositores e a organização a admitir que a “fasquia está elevada” após os 10 mil visitantes e o milhão de euros de negócios da última edição.

“Anualmente procuramos melhorar a nossa estratégia a nível de divulgação e criar parcerias que nos tragam visibilidade. A marca Capital do Móvel está consolidada, muito pelo esforço que fazemos até no âmbito dos nossos projetos de promoção da internacionalização. Obviamente que os atores principais da feira são sempre os expositores e está nas suas mãos inovar e apresentar propostas que sejam reflexo da nossa capacidade produtiva e ‘design'”, refere o presidente da Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF), Rui Carneiro, citado num comunicado.

Segundo a associação, o número de visitantes da última edição da feira, em agosto de 2018, “ultrapassou as expectativas”, e “a visibilidade dada à feira refletiu-se também nas vendas”, que na altura disse à agência Lusa terem rondado cerca de um milhão de euros.

Focada nas novas tendências na área do mobiliário e decoração, designadamente no “lado mais elegante e feminino do mobiliário”, a 52.ª edição da Capital do Móvel — que conta com duas edições anuais, em abril/maio e em agosto — decorre de sábado até dia 05 de maio no parque de exposições de Paços de Ferreira, contando este ano com uma área dedicada a ‘designers’ emergentes.

A sessão oficial de inauguração está marcada para as 18:00 de sábado, contando com a presença do secretário de Estado da Valorização do Interior, João Catarino.

Com 35 anos de história, a feira apresenta-se como “o maior evento do género no país”, atraindo habitualmente dezenas de milhares de visitantes e representando, segundo a AEFP, “uma mais-valia para a dinamização económica e a notoriedade do concelho”.

“A Capital do Móvel deu a conhecer Paços de Ferreira ao mundo, trouxe gente ao concelho e ajudou as empresas a crescerem e a tornarem-se mais competitivas. Continua a ser uma montra do que melhor se faz na região e o espaço de eleição para o consumidor encontrar respostas à sua medida”, sustenta Rui Carneiro.

Ao longo dos anos, a organização tem vindo a incluir atividades paralelas durante os nove dias da feira, desde ‘workshops’ a mesas redondas, mostras temáticas de mobiliário, espaços dedicados ao ‘design’ e provas de vinho, procurando ainda “adaptar a sua imagem a um setor em contínua mudança”.

Com mais de 60 expositores inscritos, a 52.ª Capital do Móvel funcionará de domingo a quinta-feira das 10:00 às 20:00 e, na sexta-feira e sábado, das 10:00 às 22:00.

PD // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS