Cancro | 12 famosos relatam como venceram a luta contra a doença

No dia em que se assinala o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, recorde algumas caras conhecidas que já venceram esta doença e dão força a quem está a passar pelo mesmo.

Cancro | 12 famosos relatam como venceram a luta contra a doença

No dia em que se assinala o Dia Mundial da Luta Contra o Cancro, recorde algumas caras conhecidas que já venceram esta doença e dão força a quem está a passar pelo mesmo.

Este ano é de esperança e não de desânimo. Fernanda SerranoSofia RibeiroCarla Andrino, entre muitos outros, já desembrulharam os seus «presentes envenenados» e dão agora força a quem sofre com uma doença que afeta milhares de pessoas pelo Mundo. Para assinalar o Dia Mundial da Luta contra o Cancro, terça-feira, 4 de fevereiro, a Nova Gente recorda-lhe alguns dos verdadeiros guerreiros da nossa praça.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: Previsão do tempo para quarta-feira, 5 de fevereiro

Fernanda Serrano e o momento «arrasador» do banho

Foi há exatamente 12 anos que Fernanda Serrano descobriu que tinha cancro da mama. Pouco depois de ter sido mãe, a atriz, de 46 anos, descobriu um caroço e o pior dos resultados confirmou-se, em 2008. Carcinoma mamário, foi este o pior pesadelo da atriz, que hoje está curada e é um dos maiores exemplos de superação da doença.

«Todos os dias passava por um momento arrasador: o banho. Aí tinha de me enfrentar, sem disfarces. Sem roupa, sem peruca. Com a mama mutilada, a cabeça rapada, o corpo sem um único pêlo», recorda no livro Também Há Finais Felizes, que lançou depois da total recuperação.

Sofia Ribeiro: «A minha vida começou no dia em que fiquei doente»

Sofia Ribeiro tinha 32 anos quando descobriu que tinha cancro da mama. No final de 2015 anunciou ao Mundo a doença. Pouco tempo depois parou o País ao publicar um vídeo em que se mostra a rapar o cabelo. Nove meses depois celebrou a vitória da dura batalha.

«Vencer o cancro a meu ver, não é muitas vezes, necessariamente curar-se dele mas superá-lo. A minha vida começou no dia em que fiquei doente! E quando me perguntam quais os meus projetos para o futuro? A resposta é simples. O meu maior projeto é manter-me saudável e feliz até ao fim dela, da minha vida. Seja amanhã ou daqui a 100 anos», escreveu nas redes sociais na altura.

Carla Andrino: «Estava debilitada, mas psicologicamente fortíssima»

O ano de 2016 foi duro para Carla Andrino, que foi surpreendida com um cancro na mama. No início de 2019 confessou a Júlia Pinheiro o misto de emoções que vivia naquela altura.

«Emocional e psicologicamente eu estava fortíssima… Com muito respeito e sem medo… Isto norteou sempre o meu processo, onde, fisicamente, fiquei debilitada, mas psicologicamente eu estava fortíssima», recordou a atriz, de 53 anos, que acabou por vencer a doença em agosto de 2017.

Gonçalo Diniz venceu o cancro em 2016

Gonçalo Diniz, de 47 anos de idade, também foi um caso muito mediático. O ator venceu a luta contra o cancro nos testículos, diagnosticado no final de 2015.

«Quando descobri que tinha cancro fiquei em pânico. A minha primeira pergunta foi: porquê a mim? Mas imediatamente veio a resposta. Se foi a mim é porque sou forte», referiu na altura aquele que teve um grande apoio da mulher, Sofia Cerveira.

Sofia Alves: «Foi angustiante»

Para Sofia Alves foi «angustiante» enfrentar o cancro de pele, em 2009. A atriz, de 46 anos, contou com o apoio do marido, Celso Cleto. «Há coisas na nossa vida que nos fazem parar para pensar. Eu tive um cancro e, de repente, pensei que um dia podia não estar cá, e resolvi que tinha de seguir o chamamento que tinha e sair de Lisboa. Durante a doença, fui muito apoiada. Tenho um super marido. Ele esteve lá para tudo», confidenciou à revista TV Guia, depois da recuperação.

Marco Paulo: «A queda do cabelo não quer dizer nada»

Foi em 1997 que Marco Paulo apanhou o susto da sua vida ao descobrir que tinha cancro do cólon. «Quando estive doente no Natal já tinha seis meses de tratamentos e quimioterapia e pensei que fosse o último. Em janeiro fiz anos e reuni todos os amigos e familiares para passarem comigo esse dia especial. Vivi as duas datas muito bem, com alegria e emoção, mas sempre com a ideia de que seriam as últimas», referiu há uns anos o cantor, de 75 anos, à revista TV 7 Dias.

A fé acompanhou o cantor durante a fase difícil, até hoje. «É muito importante que as pessoas tenham esperança, muita fé, porque a medicina está muito avançada, tenham confiança em si próprias! O apoio da família é fundamental! Eu sempre confiei nos médicos, aceitei sempre o que me aconselhavam. A queda do cabelo não quer dizer nada, é uma fase muito difícil que temos que passar, há quem se sinta rejeitado, mas é preciso muita força! Os fãs foram muitos importantes para mim, tal como a família e os amigos.»

Simone de Oliveira teve cancro da mama aos 50 anos

No ano em que comemorou 50 anos de idade, em 1988, Simone de Oliveira recebeu «uma prenda antecipada», que começou por «uma picada no peito». «Escondi-o durante seis anos. Aconselharam-me a não tornar o assunto público. Aceitei sem raiva nem ódios, nunca me passou pela cabeça que iria morrer, tive a sorte de não fazer quimioterapia, mas perguntei muitas vezes: Porquê eu? Mas sempre tive força e esperança», confessou à mesma publicação a artista, que celebra 82 anos dia 11 de fevereiro. «É preciso querer e acreditar, saber encarar a palavra cancro. A família e os amigos estão sempre do nosso lado, façam-no também por eles.»

Ruy de Carvalho e os três cancros na bexiga

Foi em 1999 que Ruy de Carvalho foi apanhado de surpresa com três tumores malignos na bexiga. Na altura «não foi fácil», mas o ator, que completa 93 anos em março, teve o grande apoio da família para ultrapassar. «Quando sabemos que temos um cancro ou mais do que um, como foi o meu caso, é muito difícil, mas eu nunca pensei o pior. A minha família ficou mais preocupada do que eu», confidenciou.

«Nós não podemos pensar o pior, não temos de baixar a moral, temos é de pensar positivo! Há sempre esperança para nos curarmos. Têm de confiar nos médicos, terem esperança e nunca se entregarem à doença. Toda a gente tem um fim, podemos partir porque caímos, por isso temos de enfrentar a vida com esperança. Ter cancro mete medo, mas não significa a morte», afirmou aquele que ainda venceu, mais tarde, um cancro na próstata.

Nucha: «Acreditem sempre! Não quer dizer que a vida acabe»

Nucha teve cancro da mama em 2010, pouco antes de entrar na época natalícia. «Nesse ano estive muito limitada, mas o meu Natal foi feliz. Estive com as pessoas mais importantes da minha vida», recordou a cantora, de 53 anos, à mesma revista, deixando uma mensagem de apoio a quem possa estar a passar pelo mesmo. «Acreditem sempre, independentemente do que estejam a passar. Temos de acreditar que estamos sempre com as pessoas que mais gostamos. A mensagem é mais para os familiares: Acreditem sempre! Não quer dizer que a vida acabe. Vivam intensamente, aproveitem bem o que a vida tem de melhor!»

Carlos Cruz: «Nunca encarar a doença como uma derrota»

Carlos Cruz, de 77 anos, foi surpreendido em 1993 com um cancro nas cordas vocais. «Tive a notícia em fevereiro, fiz tratamento em março e abril e recuperei. Para além da medicina, que já está muito avançada, é muito importante acreditar que vamos ganhar essa guerra, é fundamental querer ultrapassar a situação, ter força interior e nunca encarar a doença como uma derrota. Nunca deixar de acreditar que é possível vencer o cancro!», disse também à TV 7 Dias.

Rebeca: «Pensei que ia morrer»

Foi em fevereiro de 2018 que Rebeca anunciou que lutava contra um cancro na mama. Já era o segundo… O filho tinha apenas dois anos quando a cantora foi confrontada com o terrível diagnóstico de cancro na tiróide.

Em entrevista à revista VIP, a cantora confessou qual foi a primeira coisa que lhe passou pela cabeça quando descobriu. «Pensei que ia morrer. Foi a primeira coisa que me passou pela cabeça, de facto. (…) Eu já tinha tido um cancro na tiroide há muitos anos. Sabia que era maligno, mas não foi preciso fazer tratamento, foi só cirurgia. Quando descobri este segundo cancro pensei: “Isto não pode estar a acontecer comigo, com certeza”. Pensei que estava a sonhar, ou melhor, a ter um pesadelo», recordou.

O filho foi a sua salvação. «Eu não sou uma pessoa muito crente, não sou pessoa de me agarrar muito a Deus. Eu costumo dizer que o meu Deus é o meu filho e foi a ele que eu me agarrei durante o cancro. Foi nele que encontrei a minha força. Foi por mim, mas também por ele, que lutei até ao fim. E consegui vencer. O meu filho é mesmo o meu Deus. Vejo-o todos os dias, sei que ele existe e acredito muito nele», referiu.

Eunice Muñoz e o cancro na tiroide

A atriz Eunice Muñoz ficou quase sem voz devido a um cancro na tiroide, em 2013. A atriz, de 91 anos, fez um apelo na véspera do Dia Mundial da Voz, em 2017. «Um rastreio é uma coisa fundamental, efetivamente se sentir que a sua voz não está bem, então faça isso.» A voz foi sempre uma prioridade para Eunice Muñoz, conforme contou à agência Lusa: «Sempre tive cuidado e tive uma voz que resistiu durante muitos anos a muito, muito trabalho».

Texto: Filipa Rosa; Fotos: Impala e reprodução Instagram

LEIA MAIS
Coronavírus | Bélgica confirma primeiro caso de infeção no país
Japão põe cruzeiro de quarentena devido a suspeitas de coronavírus

Impala Instagram


RELACIONADOS