Cabo Verde reforça sistema de alerta de sarampo nos portos e aeroportos

O Ministério da Saúde de Cabo Verde está a reforçar o sistema de alerta e prevenção contra o sarampo e outras doenças de transmissão viral nos portos e aeroportos do país, foi hoje anunciado na cidade da Praia.

Cabo Verde reforça sistema de alerta de sarampo nos portos e aeroportos

Cabo Verde reforça sistema de alerta de sarampo nos portos e aeroportos

O Ministério da Saúde de Cabo Verde está a reforçar o sistema de alerta e prevenção contra o sarampo e outras doenças de transmissão viral nos portos e aeroportos do país, foi hoje anunciado na cidade da Praia.

O ministro da Saúde e Segurança Social, Arlindo do Rosário, fez o anúncio sobre esta medida durante uma visita a alguns bairros da cidade, para se inteirar e acompanhar os trabalhos realizados no âmbito da luta antivetorial, tendo especificado que se trata de uma medida de prevenção e vigilância dos casos importados.

Para tal, este ministério está a instalar sensores térmicos infravermelhos para detetar suspeitas da doença nos principais aeroportos do país, por considerar que estes são “aparelhos fundamentais” virados para sarampo e outras doenças de transmissão viral, com o objetivo de prevenir face à epidemia que assola a Europa e os Estados Unidos.

“Estamos a cumprir aquilo que está estipulado no Regulamento Sanitário Internacional”, explicou o ministro, citado pela agência de notícias cabo-verdiana, Inforpress.

Esta medida acontece apesar de o país ter “uma excelente cobertura do sarampo e de quase todas as vacinas em Cabo Verde”.

Durante a visita na cidade da Praia, que começou no Centro de Luta Antivetorial e terminou no remodelado bairro de Fonton, Arlindo do Rosário enalteceu o trabalho da autarquia da capital, do Ministério do Ambiente, entre vários parceiros, face aos resultados que, a seu ver, “mudaram muito a Praia” nos últimos dois anos.

A capital de Cabo Verde é hoje, na opinião do ministro, uma cidade com “melhores condições ambientais, fator fundamental” para que o país elimine a transmissão autóctone do paludismo (malária).

No dia mundial de luta contra o paludismo, que se assinalou a 24 de maio, o diretor do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo cabo-verdiano disse que o país não registou nenhum caso autóctone da doença há mais de um ano, estando em bom caminho para a eliminar em 2020.

Na Europa, mais de 11 mil casos de sarampo foram registados num ano em 30 países, sendo que nos primeiros três meses de 2019 houve já quase quatro mil casos.

Segundo o Centro Europeu do Controlo de Doenças (ECDC), entre 01 de abril de 2018 e 31 de março de 2019 foram registados 11.383 casos de sarampo, 22 deles mortais.

Itália, França, Roménia, Grécia e Reino Unido são os cinco países com maior número de casos no último ano analisado.

O sarampo é uma das doenças infecciosas mais contagiosas, podendo evoluir gravemente. A vacinação é a principal medida de prevenção contra esta doença.

SMM // PVJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS