Bruno Nogueira lança farpas a famosas que foram a manifestação contra confinamento

Bruno Nogueira demonstrou a sua revolta sobre a manifestação que ocorrera no passado sábado (20) no direto de “Como É Que o Bicho Mexe?” e que contou com a participação algumas famosas, como Sandra Celas e Wanda Stuart.

Bruno Nogueira lança farpas a famosas que foram a manifestação contra confinamento

Bruno Nogueira lança farpas a famosas que foram a manifestação contra confinamento

Bruno Nogueira demonstrou a sua revolta sobre a manifestação que ocorrera no passado sábado (20) no direto de “Como É Que o Bicho Mexe?” e que contou com a participação algumas famosas, como Sandra Celas e Wanda Stuart.

Bruno Nogueira, na noite de terça-feira, dia 23 de março, iniciou o direto de “Como É Que o Bicho Mexe?” para abordar a manifestação contra o confinamento que decorreu no passado sábado (20),em Lisboa, na qual a atriz Sandra Celas e a cantora Wanda Stuart participaram e acabaram por ser brutalmente criticadas nas redes sociais.

A verdade é que o humorista também não ficou indiferente à polémica e demonstrou a sua revolta perante os manifestantes que não cumpriram as medidas impostas para travar a pandemia, como o uso de máscaras e o devido distanciamento, uma vez que estiveram 3 mil pessoas no evento.

“Mexe muito com o meu sistema nervoso. Tento ser uma pessoa calma e respirar, mas depois vejo até pessoas que conheço, atrizes com quem já contracenei a fazerem diretos e a dizerem tanta m*****. Fico seco”, começou por dizer Bruno Nogueira.

“Acho que há uma primeira camada das vítimas diretas da Covid e há uma segunda que é a das pessoas que acham que sabem mais do que toda a gente. Podem saber de muitos assuntos, mas de outros acho complicado. Aquilo que me irrita mais na manifestação é a utilização da palavra liberdade, e [usarem] o ‘Grândola Vila Morena'”, referiu ainda.

“O lado de manifestar contra as medidas do confinamento e a maneira como está a ser gerida a pandemia, posso concordar ou não, mas aceito. Há, de facto, muitas lacunas na maneira como se geriu esta pandemia, este confinamento, há muitas baixas além das reais da Covid – muitas pessoas que perderam o emprego e os seus negócios, tudo isso pode ir a discussão e concordo”, disse, acrescentando: “Quando atrizes e cantoras se chegam à frente a apelar à liberdade e a dizer barbaridades como o facto de não ter de se usar a máscara em público, na rua, e vão três mil pessoas para uma manifestação, juntas, a maior parte sem máscara a apelar à liberdade como se a liberdade fosse não usar máscara… Quando há uma questão de saúde pública, olhar para essa questão como uma questão de liberdade é de quem leu um estudo, mas não estudou. Eu posso ler um estudo, não quer dizer que entenda.”

Indignado, Bruno Nogueira revelou que a sua maior preocupação está com quem luta diariamente contra a pandemia na primeira linha. “E quando vejo estas pessoas a manifestarem-se publicamente, a primeira coisa que me vem à cabeça é imaginar os médicos, enfermeiros, bombeiros, as pessoas que perderam familiares com a Covid a verem aquela m**** e a pensarem: ‘Não estou a acreditar que isto está a acontecer’. Depois de um ano, estas pessoas estão na rua, sem máscara, juntas, a gritar liberdade. Onde é que entra o conceito de liberdade aqui? Não consigo entender! Usar a máscara é uma coisa que nos pedem e não me parece que seja uma coisa muito complicada. Para um médico que está com turnos de 12, 14 horas a ligar pessoas a ventiladores, parece-me um bocadinho mais chato do que usar uma máscara”, frisou.

Por fim, o humorista fez uma chamada de atenção e realçou o facto de as pessoas confundirem a liberdade individual e com a liberdade coletiva. “A liberdade acaba quando uma pessoa está a pôr em risco a saúde dos outros, na minha opinião. Portanto, apelar ou reivindicar, ou fazer da bandeira o não uso da máscara, não consigo entender… Percebo a raiva, a fúria contra o Governo, o discordar das medidas, percebo isso tudo e sou o primeiro a falar disso no ‘Tubo de Ensaio’ quando é caso disso. Só que este assunto não é sobre isso. O que estas pessoas estão a reivindicar, acima de tudo, é a liberdade delas, só. Não é a liberdade do próximo, não é uma liberdade coletiva, é a liberdade delas”, rematou.

Sandra Celas reagiu às críticas por não usar máscara na manifestação

A atriz Sandra Celas reagiu às críticas feitas pelo facto de estar na manifestação contra o confinamento que ocorreu neste sábado, em Lisboa. A atriz não acredita no benefício da máscara.

“Se a máscara protegesse de alguma coisa não se viam os mesmos números em países que usam máscara e em países em que não têm máscaras. De tudo o que li, não há nenhuma prova científica que a máscara tenha qualquer efeito, sobretudo ao ar livre. Embora existam regras no nosso país, eu obviamente quando vou ao supermercado ponho a máscara, mas quando saio tiro. Eu não acredito que a máscara tenha algum efeito num vírus minúsculo. (…) isto tem a ver com liberdade de escolha.”

Leia mais aqui.

Texto: Carolina Sousa; Fotos: Redes Sociais

LEIA AINDA
Julgado hoje empresário que ateou fogo a prédio e matou locatário
Homem atirado de carrinha após ser regado com gasolina e queimado
Amarrado de pés e mãos, com sinais de espancamento e queimado depois de ter sido regado com gasolina. Foi desta forma que um homem foi encontrado ontem à tarde na berma da ‘reta de Coina’, uma zona de prostituição que atravessa Fernão Ferro, no concelho do Seixal. (… continue a ler aqui)

 

Impala Instagram


RELACIONADOS