Bruno de Carvalho confirma ser arguido: «É areia para os olhos do povo»

Bruno de Carvalho foi constituído arguido num processo de difamação. O líder dos leões já foi ouvido pelo DIAP

Bruno de Carvalho confirma ser arguido: «É areia para os olhos do povo»

Bruno de Carvalho foi constituído arguido num processo de difamação. O líder dos leões já foi ouvido pelo DIAP

Bruno de Carvalho foi ouvido durante a manhã desta terça-feira, dia 20 de março, no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP). Bruno de Carvalho é acusado por Paiva dos Santos de difamação, violação de correspondência ou telecomunicações, instigação pública a crime e devassa de vida privada. O presidente do Sporting já confirmou, através das redes sociais, ter sido constituído arguido no âmbito de uma queixa-crime interposta por Paiva dos Santos.

«Fui ao DIAP, é verdade, mas não saí surpreendido com o facto de ser arguido. Já sabia ao que ia. Aliás, já o fui consituido pelo menos uma dezena de vezes, tendo os denunciantes/assistentes perdido sempre», revela o presidente.

Na publicação, o líder dos leões critica ainda João Pedro Paiva dos Santos e avança que, quando o processo em curso acabar, irá interpor uma acção contra o queixoso e «os seus representantes por denúncia caluniosa».

«Neste caso, e falo por já ser público (deve ter sido por email…), que João Pedro Paiva dos Santos, aquele que negou ter mandado emails (com todas as cartas confidenciais que trocou com o CFD da SAD) para Pedro Guerra, e que depois confirmou acentuando que “era livre de mandar emails para quem quissese”, decidiu, com o patrocínio da empresa de advogados de Carlos Barbosa da Cruz (quem diria), colocar-me um processo de devassa da vida pessoal (por ter colocado num post um email entre ele e Pedro Guerra que já era público e que circulava por todo o lado), e de difamação porque disse que ele pertencia a “uma pequena franja de sportinguistas híbridos” que “colocam os seus interesses pessoais acima dos do Clube”.»

«Este processo terminará com a conclusão do processo disciplinar, que já estava em curso, sobre a sua expulsão ou não de sócio, e com a colocação por nós de um processo contra ele e os seus representantes por denúncia caluniosa. Mais uma vez, uma notícia da treta que só serve para me tentar pôr ao nível dos treta-campeões… Areia para os olhos do povo…»

Bruno de Carvalho termina a agradecer as milhares de mensagens que tem recebido a desejarem-lhe as melhoras.

Das ameaças a processos

Nuno Saraiva, director de comunicação do Sporting, Rui Miguel Mendonça e Sérgio Sousa, da direcção da Sporting TV também são acusados na mesma queixa-crime e irão prestar, igualmente, declarações.

João Paiva dos Santos é um empresário do mercado farmacêutico que chegou apresentar candidatura para a liderança do Sporting em 2013. Em abril do ano passado, Bruno de Carvalho acusou o empresário de partilhar com Pedro Guerra (comentador de futebol de televisão com claras inclinações a favor do Benfica) informações sobre a auditoria às contas do primeiro mandato do presidente de Alvalade, por email. Nessa altura, Bruno de Carvalho garantiu que iria «pedir ao Conselho Fiscal e Disciplinar do clube a abertura de um processo com vista à expulsão de sócio» de Paiva dos Santos.

O empresário sempre negou as acusações do líder dos leões e jurou que iria recorrer a meios legais. O processo em causa ainda está em fase de inquérito.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS