Bombeiro revolta-se contra surfista por «ter deixado familiar doente para procurar sua excelência»

Bombeiro revolta-se contra surfista por «ter deixado familiar doente para procurar sua excelência»

Um dos bombeiros que esteve nas buscas por Carlos Reis, que esteve ‘desaparecido’ durante 10 dias, mostrou o seu desagrado com a atitude do surfista.

Um dos bombeiros que esteve na operação de buscas por Carlos Reis usou a rede social ‘Facebook’ para comentar a atitude do surfista que esteve dez dias ‘desaparecido’ na Costa da Caparica.

Numa longa publicação, o bombeiro afirma que foi «surpreendido pela manhã por esta noticia e depois de a digerir gostava de dirigir algumas palavras ao Sr. Carlos Reis…o surfista, o mesmo que pelos vistos andou dez dias a “banhos” por outras águas».

O homem prossegue, afirmando que queria «agradecer por à sua conta nas primeiras quarenta e oito horas não ter ido a cama porque me encontrava a cumprir o meu horário normal à noite e de dia ia procurar sua excelência, por ter abdicado de parte das minhas folga  para ir procurar sua excelência, mais grave por, ter deixado em casa um familiar doente e a necessitar da minha ajuda, para ir procurar sua excelência».

Bombeiro fala em indiferença da família

O profissional afirma mesmo que, no areal, quem conhecia Carlos Reis já esperava este tipo de desfecho e que mesmo a mulher e a família não se mostraram preocupados com o surfista. «havia um pormenor que me intrigava, a esposa agia normalmente como sua excelência tivesse ir comprar pão e já voltava e o mais intrigante é que a família só esteve presente para assistir as buscas na parte da manha do primeiro dia»

Por fim, o homem critica a postura do surfista e as consequências das suas atitudes «Foram desviados durante dias meios e pessoas onde possivelmente fizeram falta noutros locais, para ir procurar sua excelência que a dada altura da sua vida se lembrou de brincar com quem se preocupa com os outros» terminando por dizer que «Para terminar quero-lhe dizer que apesar do seu ato, quando voltar acontecer novamente tal situação, mesmo que seja sua excelência, nós voltamos novamente para o terreno com o mesmo orgulho e dedicação… até um dia».

Polícia quer saber o que realmente aconteceu com surfista

A Polícia Marítima (PM) pediu a Carlos Reis para prestar declarações relativas à sua suposta viagem ao estrangeiro.

Durante esses dez dias, e após o alerta dos familiares, as autoridades lançaram uma operação de buscas que contou com meios da PM, dos bombeiros e um helicóptero da força aérea. No carro que deixou perto da praia, Carlos Reis – de 37 anos – deixou uma muda de roupa, o que colocou ainda mais dúvidas nos responsáveis pelas buscas.

LEIA MAIS: «Amor com amor se paga»: 20 prendas para ela para o Dia dos Namorados

Agora, e depois de alegar que tinha estado fora de Portugal durante esse período, Carlos Reis foi confrontado com este pedido de esclarecimentos, algo que abrangeu também os seus familiares.

Estas declarações poderão depois servir de base para que o Ministério Público possa multar o bodyboarder por simulação de desaparecimento.

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Bombeiro revolta-se contra surfista por «ter deixado familiar doente para procurar sua excelência»

Um dos bombeiros que esteve nas buscas por Carlos Reis, que esteve ‘desaparecido’ durante 10 dias, mostrou o seu desagrado com a atitude do surfista.