Bissau diz que visita de MNE português é simbólica para o país

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau afirmou hoje que a visita do seu homólogo português “reveste-se de um simbolismo extraordinário, político e histórico”.

Bissau diz que visita de MNE português é simbólica para o país

Bissau diz que visita de MNE português é simbólica para o país

A ministra dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau afirmou hoje que a visita do seu homólogo português “reveste-se de um simbolismo extraordinário, político e histórico”.

Para Suzy Barbosa, a visita de dois dias de Augusto Santos Silva à Guiné-Bissau, a primeira de um governante ocidental desde que o atual Governo está em funções, “representa numa nova era nas relações entre a Guiné-Bissau e Portugal” pelo que, disse, Bissau encara-a com “orgulho e muita alegria”.

“Esperamos que esta demonstração de afeto e atenção seja apenas o início da retoma efetiva de uma relação de proximidade e de complementaridade para uma cooperação intensa e produtora de resultados concretos”, assinalou a chefe da diplomacia guineense.

Suzy Barbosa aproveitou o almoço servido na sala de reuniões do ministério dos Negócios Estrangeiros para agradecer Portugal, “mais uma vez”, pelo acompanhamento político, económico e social que teve em relação à Guiné-Bissau, mesmo perante a crise política dos últimos cinco anos.

Neste particular Barbosa enalteceu o posicionamento de Augusto Santos Silva, enquanto chefe da diplomacia portuguesa, com “reconhecimento especial” pelo seu papel nos últimos meses da crise.

A responsável pela diplomacia guineense frisou igualmente a contribuição das autoridades portuguesas, aquando da mesa redonda que a Guiné-Bissau organizou em 2015 com os seus parceiros, na Bélgica, para destacar que conta com o Governo de Lisboa para tentar desbloquear as promessas financeiras de 1,5 mil milhões de dólares, então anunciadas pelos doadores internacionais.

Suzy Barbosa reconheceu ainda “uma longa lista de ações” em curso no âmbito da cooperação bilateral e multilateral com Portugal, sobretudo nas áreas da educação e saúde.

No entanto, existem outras áreas nas quais “é possível fazer mais”, nomeadamente nos domínios do ambiente, energia, agricultura, pescas, modernização da administração pública, entre outros setores.

Por outro lado, a comunidade guineense emigrada em Portugal aguarda “com muita atenção e expectativa” os resultados da visita de Augusto Santos Silva.

Além disso, logo que o programa do atual Governo guineense seja aprovado pelo parlamento iniciará os contactos para elaboração de um novo programa estratégico de cooperação entre os dois países, concluiu.

MB // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS