Barriga de aluguer entrega gémeos e mais tarde descobre que um é seu filho biológico

Jessica viu na possibilidade de ser barriga de aluguer uma forma de melhorar a sua situação financeira. A solução, porém, tornou-se num problema…

Barriga de aluguer entrega gémeos e mais tarde descobre que um é seu filho biológico

Jessica viu na possibilidade de ser barriga de aluguer uma forma de melhorar a sua situação financeira. A solução, porém, tornou-se num problema…

Jessica Allen, norte-americana, viu na possibilidade de ser barriga de aluguer uma forma de melhorar a sua situação financeira. Depois de encontrado um casal que não conseguia materializar o sonho da paternidade, Allen ficou grávida pelo método da fertilização in vitro.

Meses depois, soube que esperava gémeos. «Com seis a sete semanas de gestação, encontraram outro embrião», recorda. Os bebés nasceram e antes a mãe barriga de aluguer nem sequer teve oportunidade de ver as crianças, enviadas para a família chinesa que pagara o processo.

Semanas mais tarde, porém, a mulher que recebeu os filhos enviou algumas fotografias a Allen… «Achei que ela estava apenas a ter um gesto gentil para comigo, para me mostrar o desenvolvimento das crianças», conta.

Todavia, o intuito seria outro. Os bebés não eram parecidos e a família chinesa desconfiava que um dos filhos não era seu e, para determinar a veracidade da suspeita, pediram um teste de ADN. O resultado não podia ser outro. Jessica e o marido eram pais de um dos bebés.

Jessica teve de encetar uma dura batalha jurídica para ‘reaver’ o filho biológico

Tratava-se de uma incrível coincidência, mas a verdade é que os bebés nasceram ao mesmo tempo, embora um fosse filho dela e o outro nascera por causa da fertilização in vitro. Exames posteriores, vieram a diagnosticar o fenómeno raro da ‘superfetação’. Jessica ovulou mesmo depois de estar grávida.

Após a descoberta de que era mãe biológica de uma das crianças, naturalmente Jessica encetou esforços para ‘resgatar’ o filho biológico, mas as coisas não eram fáceis. Na certidão de nascimento do bebé, a mãe era a mulher chinesa.

Foi necessária uma dolorosa batalha jurídica para que Jessica Allen conquistasse o direito de receber o filho biológico. «Quando a assistente social o tirou do carro e o trouxe na minha direção, puxei-o literalmente para mim e exclamei ‘devolva-me o meu bebé’! E beijei-o enquanto olhava para o rosto do meu filho pela primeira vez», conta.

Outros artigos em destaque

Menino sem braços nem pernas é exemplo de superação ao aprender a andar
Menino sem braços nem pernas é exemplo de superação ao aprender a andar
Estado de saúde de João Ricardo agrava-se: «estamos à espera do pior», diz familiar
Estado de saúde de João Ricardo agrava-se: «estamos à espera do pior», diz familiar
Carlos Areia revela passar fome: «Não fazer nada mata-me... vivo com 342 euros por mês»
Carlos Areia revela passar fome: «Não fazer nada mata-me… vivo com 342 euros por mês»
Paco Bandeira vinga-se da ex-mulher
Paco Bandeira vinga-se da ex-mulher
Há 10 moedas de 2 euros em circulação que valem milhares e uma pode estar na sua carteira
Há 10 moedas de 2 euros em circulação que valem milhares e uma pode estar na sua carteira

Impala Instagram


RELACIONADOS