Web Summit: “Tivemos dois meses de preparação intensiva deste evento” – Altice Portugal

A responsável do global operations center da Altice Portugal, Manuela Coutinho, afirmou hoje que a empresa teve “dois meses de preparação intensiva” da Web Summit e que antecipa “cenários possíveis de crise” para atuar proativamente.

Web Summit:

Web Summit: “Tivemos dois meses de preparação intensiva deste evento” – Altice Portugal

A responsável do global operations center da Altice Portugal, Manuela Coutinho, afirmou hoje que a empresa teve “dois meses de preparação intensiva” da Web Summit e que antecipa “cenários possíveis de crise” para atuar proativamente.

Manuela Coutinho falava aos jornalistas na ‘War Room’ da Altice Portugal na FIL, em Lisboa, onde decorre a Web Summit, no âmbito de uma visita à sala de supervisão e crise da dona da Meo, num encontro que contou ainda com as presenças do administrador com o pelouro tecnológico (CTO), João Teixeira, e do diretor de operações e serviços de cliente.

“Ontem [terça-feira] tivemos as pessoas dedicadas a verificarem em tempo real tudo o que se passava com a alarmística e com os sistemas de modo a garantir que não havia qualquer problema associado à presença” da mulher de Zelensky, disse Manuela Coutinho, quando questionada sobre cibersegurança.

“Nós não precisamos que haja os problemas porque estamos proativamente sempre a olhar para verificar o que se passa com as redes dos nossos serviços”, prosseguiu a responsável, salientando que “além da rede segurança” é também supervisionada a rede ‘wifi’. A rede móvel também é suportada e supervisionada.

As duas salas ‘War Room’, esta e a de Picoas, têm no total 100 pessoas a trabalhar no evento durante estes quatro dias, além de toda a preparação que foi feita antecipadamente”. Ou seja, “tivemos dois meses de preparação intensiva deste evento”, acrescentou.

Esta preparação passou “também por precaver muitos dos problemas que podem acontecer durante o evento e que não queremos que aconteça”, sublinhou.

“Antecipamos cenários possíveis de crise para atuarmos proativamente, faz parte do nosso ADN”, rematou Manuela Coutinho.

A sétima edição da Web Summit arrancou na terça-feira e termina na sexta-feira.

Questionada sobre o momento mais crítico neste período, a responsável disse que “felizmente” não tinha nada a reportar.

No que respeita à Web Summit, “não temos tido felizmente nenhum evento, nem nada muito crítico associado, temos tido a experiência de toda a gestão da rede ‘wifi’, que é talvez a rede mais crítica aqui presente em virtude do número de equipamentos” que existem ao longo de todo o espaço do evento, “mas não temos tido nenhum evento considerado crítico” durante os sete anos, referiu.

João Teixeira sublinhou que há “redundância” em todas as componentes do evento, sendo que “toda a solução desde a parte física até à parte ‘wifi’, tecnológica” tem ‘backup’.

Quanto à cibersegurança, afirma que tÊm “as melhores práticas de segurança”.

Por sua vez, João Teixeira salientou que “este é mais um ano de Web Summit”, o espaço “aumentou” e o “número de pessoas também aumentou, estamos a falar de 150.000 ‘devices’ [dispositivos] ligados em simultâneo”.

Isto “reflete um bocadinho a razão também pela qual a Web Summit escolheu a Altice Portugal, a Altice está mais do que habituada a estes grandes eventos, temos aqui mais de 50 quilómetros de fibra ótica espalhados, temos dois grandes centros de monitorização (um na FIL e outro no Parque das Nações), e basicamente isto espelha a capacidade que a Altice tem de estar nestes eventos e de poder suportar um evento desta natureza”, sublinhou o administrador.

Este “é o sétimo ano consecutivo que já cá estamos e esperamos estar aqui por muitos mais”, disse João Teixeira.

“O maior desafio que temos aqui é que corra tudo bem, ou seja, é muita gente ligada em rede, é muita tecnologia ao mesmo tempo, nós temos expositores que estão a fazer ‘demos lives’ [demonstrações ao vivo], temos pessoas que querem ver, que querem aceder, a nossa maior preocupação é que corra tudo bem e que as comunicações não sejam um problema neste evento”, rematou.

Na última edição da Web Summit, que foi híbrida, tiveram “mais de 50 petabytes de tráfego”, disse, salientando que até ao momento “está a correr bem”.

Para a edição deste ano, a Altice destaca a capacidade para suportar 150.000 dispositivos em simultâneo pela rede ‘wireless’, mais de 1.600 antenas de ‘wifi’, 1.000 ‘access points’ e 300 ‘switchs’ no recinto, como também o reforço da cobertura 5G na Altice Arena e na FIL.

A Web Summit anunciou hoje que atingiu o seu máximo de capacidade com 71.033 participantes de 160 países, com o maior número de sempre de ‘startups’ e de investidores.

ALU // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS