Vulcão Nyamuragira na RDCongo pode entrar em erupção, mas sem perigo para as pessoas

O vulcão Nyamuragira, próximo do conhecido Nyiragongo, no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), pode entrar em erupção novamente, mas sem qualquer perigo para as pessoas, declarou hoje o Observatório Vulcanológico de Goma (OVG).

Vulcão Nyamuragira na RDCongo pode entrar em erupção, mas sem perigo para as pessoas

Vulcão Nyamuragira na RDCongo pode entrar em erupção, mas sem perigo para as pessoas

O vulcão Nyamuragira, próximo do conhecido Nyiragongo, no leste da República Democrática do Congo (RDCongo), pode entrar em erupção novamente, mas sem qualquer perigo para as pessoas, declarou hoje o Observatório Vulcanológico de Goma (OVG).

“Fomos ontem a Nyamuragira com o helicóptero da Monusco (missão das Nações Unidas na RDCongo) e trabalhámos durante mais de duas horas na cratera”, explicou o diretor científico da OVG, Célestin Kasereka Mahinda, citado pela agência France-Presse.

“As nossas observações são que Nyamuragira permanece ativo” e que uma “erupção interna”, dentro da cratera, “pode ocorrer num futuro próximo”, acrescentou. “Quando falamos de erupção, a população assume que a lava fluirá para as casas, mas para nós, cientificamente, a erupção é o aparecimento da lava na superfície”, esclareceu o diretor.

Célestin Mahinda salientou também que ao contrário de Nyiragongo, que “ameaça diretamente as cidades de Goma e Gisenyi” (uma cidade ruandesa que faz fronteira com Goma), as anteriores erupções externas de Nyamuragira foram dirigidas para o Parque Virunga ou estradas nas proximidades.

A anterior erupção de Nyamuragira foi em 2011 e o vulcão tem vindo a ter atividade interna desde 2014, explicou.

Contudo, uma erupção interna poderia resultar numa “pluma de fumo”, que seria dirigida para áreas habitadas e poderia também dificultar o tráfego aéreo na região, explicou o cientista. Além disso, “a chuva que passaria através do gás vulcânico seria chuva ácida (…) que poderia ter consequências para a saúde”.

Mesmo que “não haja tantas” consequências diretas possíveis de uma erupção de Nyamuragira em Nyiragongo, “estamos a monitorizar ambos os vulcões ao mesmo tempo”, assegurou Mahinda.

A anterior erupção de Nyiragongo, com lava a fluir através de fendas nos flancos do vulcão, matou 32 pessoas e destruiu várias centenas de casas em 22 de maio.

Menos de quatro meses depois, a lava tinha reaparecido na cratera, o que o diretor científico do OVG disse ser uma boa notícia, pois o vulcão tinha encontrado “uma forma de respirar”.

 

NZC/LFS // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS