Voluntários vão plantar 3.000 árvores em aldeia de Arganil

Voluntários vão plantar 3.000 árvores em aldeia de Arganil

Cerca de 3.000 árvores vão ser plantadas no sábado na aldeia de xisto de Vila Cova de Alva, numa ação de reflorestação que envolve 150 voluntários.

Arganil, Coimbra, 09 nov (Lusa) – Cerca de 3.000 árvores vão ser plantadas no sábado na aldeia de xisto de Vila Cova de Alva, em Arganil, numa ação de reflorestação promovida pela Quercus e a seguradora Zurich, que envolve 150 voluntários, foi hoje anunciado.

A iniciativa pretende recuperar parte da área ardida nos incêndios de outubro de 2017, com a plantação de medronheiros, fruteiras bravas e variadas espécies autóctones em quatro locais diferentes daquela localidade do distrito de Coimbra.

“Infelizmente, ainda resta um grande caminho para organizar a nossa floresta e torná-la resiliente. Todos os anos sofremos perdas enormes e, por isso, iniciativas e parcerias como esta são muito importantes para a nossa atividade”, refere a coordenadora do projeto Criar Bosques, da Quercus, Paula Nunes da Silva, citada num comunicado enviado à agência Lusa.

A Quercus apela à população para que se junte na ação de reflorestação, que tem início às 10:30 com a plantação simbólica de algumas árvores na Casa do Povo de Vila Cova de Alva, deslocando-se depois os voluntários para quatro locais da ação: Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia, Quinta do Pinheiral, Mata do Convento e Ermida – Capela de João de Alqueidão.

A ação conta com a participação do presidente da direção da Quercus, João Branco, do administrador da Zurich Portugal, António Bico, e dos presidente da Câmara de Arganil e da União das Freguesias de Vila Cova de Alva e Anceriz, Luís Paulo Costa e Paulo Amaral, respetivamente.

A coordenadora do projeto Criar Bosques da Quercus garantiu que aquele organismo “vai continuar a trabalhar ativamente em prol da floresta e da sua conservação”.

“Reflorestar Vila Cova de Alva é um ato simbólico que pretende trazer esperança aos seus habitantes e é uma forma de reafirmarmos o papel ativo na sensibilização ambiental e conservação da natureza, que queremos continuar a ter na sociedade”, acrescentou António Bico, da Zurich Portugal.

A reflorestação de Vila Cova de Alva surge no seguimento de um protocolo de entendimento celebrado recentemente entre a Quercus e a Zurich Portugal, que tem como objetivo assegurar a realização de atividades conjuntas de conservação da natureza e defesa do ambiente para o período 2018-2020.

AMV // SSS

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Voluntários vão plantar 3.000 árvores em aldeia de Arganil

Cerca de 3.000 árvores vão ser plantadas no sábado na aldeia de xisto de Vila Cova de Alva, numa ação de reflorestação que envolve 150 voluntários.