Violou 200 rapazes e vai ser libertado por bom comportamento

Violou 200 rapazes e vai ser libertado por bom comportamento

Luís Gavarito, também conhecido por «A Besta», assassinou 186 rapazes e violou 200. Agora, pode sair da prisão por bom comportamento.

Luís Alfredo Garavito é considerado um dos maiores assassinos em série do mundo. Conhecido por “a besta”, o assassino semeou o terror na Colômbia. Foi preso em 1999 e confessor ter matado 186 rapazes e violado 200. Aquando da condenação, a lei da Colômbia previa uma pena máxima de 40 anos. No entanto, em 2006, Garavito revelou o paradeiro dos cadáveres. Com isto, viu a pena ser reduzida para 24 anos de cadeia.

Atualmente, e a cumprir o vigésimo ano de pena, existe a possibilidade de ser libertado mais cedo do que o previsto. Luís Gavarito tem vindo a demonstrar um bom comportamento na prisão e as horas de estudo acumuladas podem jogar a seu favor.

LEIA MAIS: Crimes eleitorais no Brasil levam 58 pessoas à prisão e 1.956 urnas são substituídas

A notícia é divulgada pela rádio colombiana RCN, que teve acesso a uma carta enviada recentemente pela Procuradoria Geral colombiana à unidade de Crime Organizado da polícia nacional.

“Tendo em conta que o senhor Luís Alfredo Garavito Cubillos (…) se encontra à beira de cumprir com a pena que foi reduzida no estabelecimento penitenciário de Alta e Média Segurança de Valledupar, distrito de Cesar, respeitosamente solicito-lhe que reveja se alguns dos despachos judiciais a seu cargo revelam mais investigações contra o senhor citado”.

Numa linguagem corrente, a Procuradoria colombiana está à procura de investigações pendentes e possíveis crimes de que Luís Garavito não tenha ainda sido acusado, de forma a estender a pena do recluso. Isto porque, atualmente, o código penal na Colômbia não permite que haja uma redução de pena em casos de homicídios em série e violação de menores, como viabilizam penas mais alargadas, que podem ir até à prisão perpétua.

Os crimes cometidos por Luís Garavito ocorreram durante apenas 7 anos, quase todas na Colômbia.

Amarrava-os, agredia-os e só depois os matava

Gavarito procurava rapazes entre os 8 e 16 anos e de classes baixas nas zonas marginais da Colômbia.

Oferecia-lhes dinheiro, em troca de companhia para um passeio. Quando os rapazes se cansavam, Gavarito atacava-os em zonas recônditas. O violador e homicida amarrava-os e agredia-os: pontapés no estômago, no peito, nas costas e na cara; Mãos partidas com pisadelas; e costelas partidas. As vítimas que o entusiasmavam eram violadas, as outras eram assassinadas sem violação. Por fim, degolava os rapazes. As vítimas eram depois abandonadas em descampados, onde em alguns casos ficavam só os restos mortais.

LEIA MAIS: Neymar arrisca seis anos de prisão em Espanha por fraude

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS