Valongo anuncia recorde na reciclagem com a valorização de 27,19% dos resíduos

Valongo atingiu em junho um novo máximo da taxa de reciclagem, encaminhando para valorização 27,19% dos resíduos produzidos, sendo que, destes, 17,28% são papel/cartão, embalagens e vidro e 9,91% são biorresíduos, anunciou hoje a Câmara Municipal.

Valongo anuncia recorde na reciclagem com a valorização de 27,19% dos resíduos

Valongo anuncia recorde na reciclagem com a valorização de 27,19% dos resíduos

Valongo atingiu em junho um novo máximo da taxa de reciclagem, encaminhando para valorização 27,19% dos resíduos produzidos, sendo que, destes, 17,28% são papel/cartão, embalagens e vidro e 9,91% são biorresíduos, anunciou hoje a Câmara Municipal.

Dos materiais recolhidos seletivamente, “49% são provenientes dos ecopontos, 32% são recolhidos porta-a-porta nas habitações já abrangidas pelo projeto Reciclar é Dar +, 13% são provenientes de clientes não residenciais (comércio/empresas) e 6% são procedentes dos ecocentros”, refere o comunicado.

Com este desempenho, prossegue a nota de imprensa, “Valongo posicionou-se no segundo lugar no ‘ranking’ dos municípios da área Lipor que menos resíduos indiferenciados produziram no mês de junho (26,43 quilogramas por habitante), tendo sido enviados para aterro apenas 0,1% dos resíduos”.

“Os resultados são animadores e demonstram que a recolha seletiva porta-a-porta é a melhor solução para a gestão eficiente dos resíduos. Por isso, estamos a investir com o objetivo de antecipar o alargamento deste sistema a todo o território do concelho, para que chegue o mais rapidamente possível às cidades de Alfena, Ermesinde e Valongo e às vilas de Campo e Sobrado”, assinalou o presidente autarquia, citado pelo comunicado.

José Manuel Ribeiro recordou, sobre este tema, que “inicialmente, estas metas estavam estabelecidas para 2030”, mas como o “planeta não pode esperar”, há que “mudar os comportamentos agora”.

JFO // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS