Cientistas criam vacina contra poliomielite que não precisa de refrigeração

Cientistas criaram uma vacina injetável contra a poliomielite que não necessita de refrigeração e se revelou eficaz em ratos, foi hoje divulgado.

Cientistas criam vacina contra poliomielite que não precisa de refrigeração

Cientistas criam vacina contra poliomielite que não precisa de refrigeração

Cientistas criaram uma vacina injetável contra a poliomielite que não necessita de refrigeração e se revelou eficaz em ratos, foi hoje divulgado.

A vacina, desenvolvida por uma equipa da universidade norte-americana do Sul da Califórnia, foi liofilizada (desidratada) num pó, mantida a temperatura ambiente durante um mês e depois reidratada.

Nestas condições, a vacina ofereceu proteção total contra o vírus da poliomielite quando testada em ratos, refere a universidade em comunicado.

Caso seja eficaz em humanos, a vacina pode ser particularmente útil nos países menos desenvolvidos, onde a sua refrigeração nem sempre é viável.

Apesar de a poliomielite ser uma doença praticamente erradicada no mundo, foram reportados casos recentes na Nigéria, na Papua-Nova Guiné, na Síria e no Paquistão.

LEIA MAIS:República Democrática do Congo regista 46 novos casos de Ébola

Em Portugal, a vacina da poliomielite é administrada em quatro doses a crianças com 2, 4, 6 meses e 5-6 anos.

A poliomielite é uma doença infecciosa que incide nas crianças e pode levar à paralisia.

Os resultados da experiência feita nos Estados Unidos foram divulgados na publicação científica de acesso aberto mBio.

Os cientistas já tinham criado vacinas “estáveis”, em termos de temperatura, contra o sarampo, a febre tifoide e a meningite.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS