Urgência de cirurgia pediátrica do Hospital de Braga retomou funcionamento pleno

As urgências de cirurgia pediátrica do Hospital de Braga voltaram a funcionar “24 horas por dia, sete dias por semana”, depois de um encerramento no período noturno que durava desde 01 de julho, disse hoje fonte hospitalar.

Urgência de cirurgia pediátrica do Hospital de Braga retomou funcionamento pleno

Urgência de cirurgia pediátrica do Hospital de Braga retomou funcionamento pleno

As urgências de cirurgia pediátrica do Hospital de Braga voltaram a funcionar “24 horas por dia, sete dias por semana”, depois de um encerramento no período noturno que durava desde 01 de julho, disse hoje fonte hospitalar.

Em declarações à Lusa, a diretora clínica do hospital, Paula Vaz Marques, disse que a regularização do funcionamento só foi possível graças “à flexibilidade e à disponibilidade que os médicos do serviço de cirurgia pediátrica demonstraram”.

“Além desta disponibilidade aumentada, também conseguimos contratar um novo médico 40 horas por semana e tivemos também a contratação de prestadores de serviço e, com isto, conseguimos esta solução, que é a que melhor serve os interesses da população”, referiu.

Desta forma, as urgências de cirurgia pediátrica retomaram na segunda-feira o seu funcionamento 24 horas por dia.

Assim, das 08:00 às 24:00 há a presença física de médicos no Serviço de Urgência e no Internamento, enquanto das 00:00 às 08:00 os cuidados são assegurados em regime de prevenção, ou seja, caso seja necessário haverá sempre algum profissional disponível para ir ao hospital.

“Neste momento, temos uma cobertura do serviço de urgência pediátrica 24 horas por dia, sete dias por semana. Felizmente, conseguimos encontrar uma solução que serve os interesses da população pediátrica do Hospital de Braga”, disse ainda Paula Vaz Marques.

O Hospital de Braga estava, desde 01 de julho, sem urgências de cirurgia pediátrica no período noturno.

Desde então, entre as 20:00 e as 08:00, ficou apenas assegurada a observação de crianças já internadas e daquelas que tinham sido submetidas a cirurgia nos últimos 30 dias e que recorressem à urgência por motivo relacionado com essa mesma cirurgia.

No fundo, no período noturno os cirurgiões pediátricos apenas asseguravam a chamada “prevenção interna”.

VCP // JAP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS