Unicef distribui com apoio da UE alimentos terapêuticos para 12.600 crianças angolanas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) vai distribuir, entre o final deste ano e julho de 2023, alimentos terapêuticos para salvar mais de 12.600 crianças menores de 5 anos afetadas pela desnutrição, no sul de Angola.

Unicef distribui com apoio da UE alimentos terapêuticos para 12.600 crianças angolanas

Unicef distribui com apoio da UE alimentos terapêuticos para 12.600 crianças angolanas

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) vai distribuir, entre o final deste ano e julho de 2023, alimentos terapêuticos para salvar mais de 12.600 crianças menores de 5 anos afetadas pela desnutrição, no sul de Angola.

De acordo com um comunicado da agência das Nações Unidas, esta ação decorre no âmbito da ajuda da União Europeia (UE), que disponibilizou até à data um total de três milhões de euros, “como parte do seu compromisso com o combate aos efeitos da seca no sul do país”.

A primeira parte do valor disponibilizado pela UE efetuou-se em julho de 2021, e a segunda, equivalente a dois milhões de euros, em abril deste ano.

“A Unicef trabalha com as autoridades das províncias de Benguela, Cuando Cubango, Cunene, Huíla, Luanda e Namibe, para fornecer serviços nutricionais essenciais de qualidade para mais de 20.000 crianças menores de 5 anos de idade, afetadas pela desnutrição aguda severa”, informa a nota.

Com os fundos disponibilizados vão ser adquiridas e distribuídas cerca de 12.600 caixas de alimento terapêutico e realizada a formação de profissionais de saúde para o aumento de conhecimento sobre o protocolo nacional de gestão integrada da desnutrição aguda nessas províncias.

“Com esta formação pretende-se que 200 profissionais de saúde reforcem as suas capacidades de gestão dos casos de desnutrição e que as equipas indicadas para atividades de nutrição dominem totalmente as práticas para o cuidado adequado de crianças”, sublinha o comunicado.

A nota realça que os recursos resultantes do apoio da UE vão também servir para reforçar as atividades nas comunidades, por meio da formação de 3.800 mães e cuidadores de crianças, que receberão instruções sobre como medir a circunferência do braço das crianças, como uma técnica que pode ajudar a diagnosticar atempadamente os casos de desnutrição.

“Com a medição da circunferência do braço da criança, para além de permitir o conhecimento atempado do estado nutricional das crianças, permite que sejam tomadas ações imediatas em caso de desnutrição. O diagnóstico imediato de desnutrição ajuda a garantir que as crianças recebam tratamento adequado antes que a situação se agrave”, lê-se na nota.

A agência das Nações Unidas realça que tem trabalhado com o Governo angolano para aumentar o investimento em serviços de nutrição nas províncias do sul do país, para que todas as crianças que sofrem de desnutrição grave possam ter acesso a serviços essenciais para salvar vidas.

NME // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS