Três jovens timorenses vencem 6.º Prémio de Língua Portuguesa da Fundação Oriente em Díli

Três jovens timorenses venceram hoje a 6.ª edição dos Prémio de Língua Portuguesa, concedidos pela Fundação Oriente, em Díli, com textos inspirados numa frase da obra do escritor timorense Luís Cardoso.

Três jovens timorenses vencem 6.º Prémio de Língua Portuguesa da Fundação Oriente em Díli

Três jovens timorenses vencem 6.º Prémio de Língua Portuguesa da Fundação Oriente em Díli

Três jovens timorenses venceram hoje a 6.ª edição dos Prémio de Língua Portuguesa, concedidos pela Fundação Oriente, em Díli, com textos inspirados numa frase da obra do escritor timorense Luís Cardoso.

A frase “só se cansa do mar, quem do mar só vê água”, da obra “Crónica de uma Travessia”, foi o mote para o concurso, que contou com 26 obras candidatas, de entre as quais um júri luso-timorense escolheu os vencedores.

Emanuel Viana, Laura Pereira e Alfionita dos Santos foram os três jovens com trabalhos mais bem classificados.

Os três premiados vão deslocar-se a Portugal, nos próximos meses, onde terão a oportunidade de participar num Curso de Verão de Língua e Cultura Portuguesa da Universidade de Coimbra.

Nas três posições seguintes ficaram Gerson Araújo, Irene Leão e Antonio Ximenes, que vão poder usufruir de um curso avançado de língua portuguesa, na Fundação Oriente, a partir de julho, para poderem assim melhorar as suas capacidades linguísticas.

Na edição deste ano, apresentaram-se a concurso 26 trabalhos, explicou a delegada da Fundação Oriente, Sónia Fonseca.

Desde a primeira edição do concurso, em 2013, um total de doze jovens timorenses já foram enviados, inicialmente para Macau e depois para Portugal, para participarem em cursos de aperfeiçoamento dos seus conhecimentos de português.

Intervindo na cerimónia de anúncio dos vencedores, a ministra timorense da Educação, Juventude e Desporto, Dulce Soares, saudou a iniciativa, por incentivar “o uso da língua portuguesa no ambiente literário, promovendo a produção literária e, consequentemente, a leitura”.

“Só podemos enaltecer esta atividade. Agradeço aos jovens que participaram, e deixo incentivo para que, no próximo ano, [haja] ainda mais jovens a participar”, afirmou.

José Pedro Machado Vieira, embaixador de Portugal em Timor-Leste, saudou os participantes no concurso literário, que permite a jovens “o desenvolvimento das suas competências linguísticas e comunicativas na língua portuguesa”.

O diplomata relembrou que a língua é um veículo de cultura, formação e acesso ao conhecimento científico e técnico, pelo que “é fundamental apoiar a sua consolidação”, aspeto a que não tem sido alheia a cooperação portuguesa com Timor-Leste.

ASP // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS