Tranca mulher em casa durante gravidez: «A partir de agora, quem manda sou eu»

Tranca mulher em casa durante gravidez: «A partir de agora, quem manda sou eu»

Um homem de 43 anos trancou a mulher grávida em casa, no Porto. O agressor foi acusado de ameaça agravada e de violência doméstica

Uma homem de 43 anos foi constituído arguido depois de ter sido acusado de violência doméstica. O caso deu-se no Porto. O alegado agressor terá trancado a mulher em casa durante a gravidez e abusado verbalmente e psicologicamente da mesma.

LEIA MAIS: «Descobri a gravidez quando já estava de sete meses»

Terá sido durante a lua-de-mel que a vítima foi primeiramente ameaçada. De acordo com o Correio da Manhã, o homem terá mudado de comportamento após o casamento, que decorreu em julho de 2010. «A partir de agora, quem manda sou eu», terá dito o auxiliar de ação médica à vítima.

Os abusos terão começado a escalar a partir desse momento. Sempre que a mulher o contrariava, começava a pontapear os móveis e as portas de casa, enquanto a insultava. «Burra», «vaca» e «baleia gorda», terão sido algumas das ofensas proferidas pelo marido.

Passado um ano, a mulher ficou grávida e durante quase toda a gestação o homem terá forçado a vítima a ficar em casa fechada sozinha, trancando a porta de casa sempre que saía. O homem também lhe terá tirado o telemóvel para a mulher não poder contactar ninguém, nem mesmo os familiares. Antes da filha nascer, a mulher decidiu fugir de casa e ir viver para casa dos pais.

«Conseguiu maltratar a companheira, mãe da sua filha, fazendo-o repetidamente, humilhando-a e fazendo-a receá-lo»

No entanto,  a violência não ficou por aí. O alegado agressor terá chegado a fazer mais de 100 chamadas telefónicas por dia  à vítima. Os telefonemas terão sido realizados sob o pretexto de saber como estava a recém-nascida.

O homem está agora a ser julgado no Tribunal de São João Novo, no Porto, depois de ter sido acusado pelo Ministério Público de ameaça agravada e de violência doméstica. «Conseguiu maltratar a companheira, mãe da sua filha, fazendo-o repetidamente, humilhando-a e fazendo-a receá-lo», referiu o Ministério Público.

Para além dos abusos à mulher, o homem também terá ameaçado o sogro, em 2016. Filha e pai pedem 15 mil euros de indemnização.  «Vou matar-te. Escreve que és um homem morto. Parto-te os dentes todos, velho», terá dito o homem ao pai da mulher.

VEJA AINDA: Rapta namorada de 12 anos e matam, cozinham e comem cérebro de homem

 

 

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS