Teste do Pezinho rastreou pela primeira vez menos de 80 mil bebés em Portugal

O “teste do pezinho” que cobre a quase a totalidade dos nascimentos em Portugal rastreou em 2021 menos de 80 mil bebés, pela primeira vez no país, revelam dados hoje divulgados pelo INSA.

Teste do Pezinho rastreou pela primeira vez menos de 80 mil bebés em Portugal

Teste do Pezinho rastreou pela primeira vez menos de 80 mil bebés em Portugal

O “teste do pezinho” que cobre a quase a totalidade dos nascimentos em Portugal rastreou em 2021 menos de 80 mil bebés, pela primeira vez no país, revelam dados hoje divulgados pelo INSA.

O “teste do pezinho” que cobre a quase a totalidade dos nascimentos em Portugal rastreou em 2021 menos de 80 mil bebés, pela primeira vez no país, revelam dados hoje divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA). No ano passado, foram estudados 79.217 recém-nascidos no âmbito do Programa Nacional de Rastreio Neonatal (PNRN), menos 6.239 do que em 2020 (85.456), o valor mais baixo de sempre.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), o maior número de bebés rastreados observou-se no distrito de Lisboa (23.494), seguido do Porto (14.736), de Setúbal (5.919) e Braga (5.833).

Mais de dois terços dos alimentos para bebés não cumprem critérios da OMS

Mais de dois terços dos alimentos para bebés não cumprem todos os critérios nutricionais recomendados pela OMS. Adição de açúcares é um dos principais motivos do incumprimento. Ordem dos Nutricionistas pede à DGS ação forte junto da indústria alimentar depois de um estudo do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) ter avaliado a adequação nutricional dos alimentos para bebés à venda no mercado português. A ordem lança por isso um “repto claro” à Direção Geral da Saúde (DGS). “É necessário ter mão forte junto indústria alimentar e pressionar a reformulação dos seus produtos.” Leia mais aqui

Impala Instagram


RELACIONADOS