Telemóvel de triatleta plantado por Rosa Grilo trama viúva

Rosa Grilo terá plantado com a ajuda do amante o telemóvel do marido na berma de uma estrada para enganar a polícia. Contudo, o aparelho é uma das provas que deixou a viúva em prisão preventiva

Várias foram as incongruências encontradas pelas autoridades portugueses entre o testemunho de Rosa Grilo e as provas encontradas no caso do homicídio do marido, Luís Grilo. Foram estas contradições que levaram a mulher do triatleta e o alegado amante António Joaquim a ficarem detidos em prisão preventiva.

LEIA MAIS: Tia do filho de triatleta vai pedir tutela do sobrinho

Uma das provas que não bateu certo com o depoimento da viúva em tribunal foi a conclusão de uma análise realizada ao telemóvel da vítima. O telemóvel foi encontrado no dia 18 de julho, na berma da estrada em Casais de Marmeleira, a cinco quilómetros da casa da família, no âmbito das buscas policiais, dois dias depois de Luís ter sido dado como desaparecido por Rosa.

LEIA TAMBÉM: Amigos de Luís Grilo receberam mensagens do triatleta após homicídio

Ainda antes do telemóvel ter sido encontrado, a mulher disse às autoridades que o marido tinha levado consigo o telemóvel para um treino de bicicleta. No entanto, quando a Polícia Judiciária realizou perícias ao aparelho descobriu que o telemóvel nunca tinha saído de casa na altura em que Luís tinha sido dado como desaparecido, avança o Correio da Manhã.

Estes testes técnicos demonstraram que o aparelho nunca saiu da zona de Vila Franca de Xira e que foi plantado em Casais de Marmeleira, no concelho de Alenquer, posteriormente ao alegado desaparecimento.

VEJA AINDA: Mulher de triatleta: «Ele esteve com a cabeça no meu colo mais de 10 minutos e deram-lhe outro tiro»

 


RELACIONADOS

Telemóvel de triatleta plantado por Rosa Grilo trama viúva

Rosa Grilo terá plantado com a ajuda do amante o telemóvel do marido na berma de uma estrada para enganar a polícia. Contudo, o aparelho é uma das provas que deixou a viúva em prisão preventiva