Técnicos do CCB fazem greve a partir de hoje às horas extraordinárias

Técnicos do CCB fazem greve a partir de hoje às horas extraordinárias

O Sindicato dos Trabalhadores de Espetáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA/STE) marcou para hoje o início de uma greve dos técnicos do Centro Cultural de Belém (CCB), ao trabalho extraordinário, por tempo indeterminado.

De acordo com um comunicado divulgado pelo sindicato, a partir das 20:00 de hoje, será feita distribuição de informação ao público, que se deslocará para assistir ao espetáculo de dança “Venezuela”, da Batsheva Dance Company, sobre a greve dos técnicos da Fundação Centro Cultural de Belém (FCCB).

A programação do CCB prevê, para hoje e sexta-feira, duas representações do espetáculo de dança “Venezuela”, da Batsheva Dance Company, do coreógrafo israelita Ohad Naharin, que se encontram esgotadas. Para domingo, está anunciada a exibição do filme “2001: Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick, já com perto de 2/3 dos bilhetes disponíveis vendidos.

“Depois de vários anos de utilização abusiva da figura do trabalho suplementar, o que fez com que os técnicos tenham já intentado uma ação em tribunal contra a FCCB, decidiram estes trabalhadores avançar para esta forma de luta numa demonstração clara de unidade e de que não é possível continuar a permitir que toda a atividade regular da FCCB se baseie em trabalho suplementar”, justifica o CENA/STE, no comunicado.

Ao pedido de uma reação sobre esta greve, feito pela agência Lusa, o Conselho de Administração da FCCB escreveu: “Atento o comunicado tornado público pelo CENA-STE, a FCCB esclarece que o pré-aviso de greve, recebido a 23 de outubro de 2018, se circunscreve ao trabalho suplementar a prestar pelos técnicos de palco, audiovisuais e de manutenção da Coordenação Técnica dos Espetáculos.”

No comunicado, o sindicato defende que “é essencial avançar para um cenário laboral em que o trabalho suplementar sirva para suprir necessidades imprescindíveis e imponderáveis que possam surgir”.

No caso do CCB, consideram que, “tendo em conta a programação bastante preenchida e exigente desta casa, é necessário adequar os recursos humanos ao crescente e intenso ritmo de trabalho”.

No comunicado assinado pela direção, o sindicato defende “o respeito pelos tempos de descanso dos trabalhadores, a sua vida pessoal e familiar e ter em conta que boa parte do seu trabalho exige um enorme esforço físico devido a longas jornadas de trabalho, horários extremamente irregulares e períodos de descanso reduzidos, pondo em causa a sua segurança e integridade física”.

Para o próximo dia 06, o CCB tem anunciado o concerto “PianOrquestra”, no âmbito do Misty Fest, para dia 09, a presença da soprano Vesselina Kasarova, com a orquestra Concerto de’ Cavalieri, num programa dedicado à ópera barroca, para os dias 09 a 12 de novembro, a peça “Mapa Mundi”, pela Companhia Maior/Teatro do Vestido, de Joana Craveiro.

A programação próxima do CCB envolve ainda a dança de Lil Buck, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a orquestra e o ballet da Royal Opera House, o jazz do trio de Avishai Cohen e de Hailey Tuck, e concerto de Duquesa, integrado na programação CCBeat.

AG // MAG

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Técnicos do CCB fazem greve a partir de hoje às horas extraordinárias

O Sindicato dos Trabalhadores de Espetáculos, do Audiovisual e dos Músicos (CENA/STE) marcou para hoje o início de uma greve dos técnicos do Centro Cultural de Belém (CCB), ao trabalho extraordinário, por tempo indeterminado.