Suspeito da morte da freira ‘radical’ fica em prisão preventiva

O suspeito da morte da freira ‘radical’, em São João da Madeira, ficou em prisão preventiva.

Suspeito da morte da freira 'radical' fica em prisão preventiva

Suspeito da morte da freira ‘radical’ fica em prisão preventiva

O suspeito da morte da freira ‘radical’, em São João da Madeira, ficou em prisão preventiva.

O suspeito de ter asfixiado até à morte a freira ‘radical’, em São João da Madeira, ficou em prisão preventiva. Alfredo, toxicodependente conhecido como Tito, foi ouvido na manhã desta terça-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Santa Maria da Feira.

LEIA DEPOIS: Seferovic foi pai de uma menina e está radiante

O corpo de Antónia Pinho, conhecida como ‘Tona’ foi encontrado pelo irmão do assassino que, pelas 15h00, chamou as autoridades. Tito, de 45 anos, violou a vítima quando esta já estava cadáver e abandonando depois o corpo na habitação onde vivia com a mãe. O suspeito de 45 anos saiu da prisão há 3 meses depois de cumprir pena por violação.

Freira terá saído de casa para ir à missa

Antónia Pinho, conhecida como ‘Tona’, era muito acarinhada em São João da Madeira por ser considerada radical porque andava sempre de mota. O carro da freira estava estacionado à porta do suspeito, Alfredo, conhecido por ‘Tito’. ‘Tona’ terá saído de casa para ir à missa, mas nunca chegou à igreja. A mãe da vítima já teria ligado para hospitais e para a Polícia a alertar.

LEIA MAIS

Troféus Impala de Televisão 2019: Momentos musicais que marcaram a noite

Previsão do tempo para quarta-feira

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS