Sindicato Democrático dos Enfermeiros saiu “moderadamente satisfeito” da reunião com Governo

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) saiu hoje “moderadamente satisfeito” da negociação com o Ministério da Saúde e considerou que foi um “primeiro passo” para negociar as restantes matérias, como o estatuto de profissão de desgaste rápido.

Sindicato Democrático dos Enfermeiros saiu

Sindicato Democrático dos Enfermeiros saiu “moderadamente satisfeito” da reunião com Governo

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor) saiu hoje “moderadamente satisfeito” da negociação com o Ministério da Saúde e considerou que foi um “primeiro passo” para negociar as restantes matérias, como o estatuto de profissão de desgaste rápido.

“Mantemos as nossas reservas pois não garantem tudo o que são as reivindicações dos enfermeiros já de há muitos anos, mas é um passo em frente. Por agora, vamos ter de nos contentar com esta situação, pese embora haja muitas outras situações para negociar, nomeadamente a questão da profissão de desgaste rápido e as devidas compensações”, disse à Lusa Carlos Ramalho, do Sindepor.

O dirigente sindical explicou que, nesta negociação, ficaram garantidas as progressões “que deviam estar já previstas desde 2018, quando foi o descongelamento das carreiras”, mas não se conseguiu avançar no pagamento dos retroativos, que o sindicato pretendia que fossem pagos desde 2018 e o Governo apenas aceitou a partir de janeiro deste ano.

“De qualquer maneira, foi um passo em frente, porque esses enfermeiros vão todos progredir na grelha salarial”, disse o responsável, adiantando que o pagamento será garantido a 100% ainda este ano.

Carlos Ramalho diz que, para o Sindepor, o que foi conseguido “é muito pouco”, sublinhando que “ainda há muitas outras questões para negociar”.

“Uma das grandes prioridades é o reconhecimento da profissão como uma profissão de desgaste rápido, o que significa, depois, em termos práticos, a idade da reforma e alguns dos benefícios que são aplicados nessas profissões. Nós já fomos, há muitos anos atrás, considerados uma profissão de desgaste rápido, deixamos de o ser em 2009 e pretendemos voltar a negociar essa situação”, acrescentou.

O Sindepor foi um dos vários sindicatos que se reuniram hoje com o Ministério da Saúde. O Sindicato Nacional dos Enfermeiros (SNE) e o Sindicato dos Enfermeiros (SE) disseram ter saído satisfeitos, mas consideraram os resultados das reuniões de hoje como “um primeiro passo”. Já o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses considerou que as propostas do Governo “mantêm as injustiças” na contagem de pontos para progressão na carreira por recuar apenas a janeiro de 2022.

SO // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS