Sérgio Godinho distinguido pela Sociedade Portuguesa de Autores

O músico português Sérgio Godinho venceu o Prémio Pedro Osório, da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), revelou hoje esta cooperativa de direitos de autor.

Sérgio Godinho distinguido pela Sociedade Portuguesa de Autores

Sérgio Godinho distinguido pela Sociedade Portuguesa de Autores

O músico português Sérgio Godinho venceu o Prémio Pedro Osório, da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), revelou hoje esta cooperativa de direitos de autor.

O músico é distinguido por causa do álbum “Nação Valente”, editado em janeiro de 2018, e receberá o prémio em 2020, em data a anunciar.

Para “Nação Valente”, produzido por Nuno Rafael, Sérgio Godinho voltou a convidar alguns músicos para colaborar na escrita das canções, nomeadamente José Mário Branco, parceiro em “Mariana Pais, 21 anos”, Filipe Raposo, que compôs “Noite e dia”, ou David Fonseca, que escreveu a música de “Grão da mesma mó”.

Hélder Gonçalves, Pedro da Silva Martins, Márcia e Filipe Melo foram outros músicos convidados.

Apesar de ser conhecido sobretudo pelos discos que edita desde a década de 1970, Sérgio Godinho, de 74 anos, tem canalizado a escrita criativa por outros géneros, como teatro, argumento para cinema, ficção para crianças, poesia, contos e romances.

Para a SPA, Sérgio Godinho “é um dos mais destacados e influentes autores e intérpretes de sempre na história da música portuguesa”.

O Prémio Pedro Osório foi criado por aquela cooperativa para homenagear o compositor, maestro e pianista que fez parte da direção e administração da SPA.

Em anos anteriores, o prémio foi atribuído a Jorge Palma, Rão Kyao, Pedro Abrunhosa, Janita Salomé, José Cid, Fernando Tordo, Júlio Pereira e Luís Represas.

SS // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS