SeixalJazz regressa de 13 a 22 de outubro em dois palcos distintos

O Festival Internacional SeixalJazz regressa de 13 a 22 de outubro em dois palcos distintos e com diferentes estilos e linguagens do jazz, anunciou a Câmara Municipal.

SeixalJazz regressa de 13 a 22 de outubro em dois palcos distintos

SeixalJazz regressa de 13 a 22 de outubro em dois palcos distintos

O Festival Internacional SeixalJazz regressa de 13 a 22 de outubro em dois palcos distintos e com diferentes estilos e linguagens do jazz, anunciou a Câmara Municipal.

O evento, que em 2021 fez 25 anos, decorrerá em dois espaços do concelho do Seixal, no distrito de Setúbal: o Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal, palco principal do festival, e o SeixalJazz Clube, na Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense.

Neste segundo espaço a entrada é gratuita sendo recriado o ambiente de um clube de jazz.

“Numa continuidade da linha de programação adotada nos últimos anos, o SeixalJazz, organizado pela Câmara Municipal do Seixal, volta a apresentar, nesta 23.ª edição, diferentes estilos e linguagens do jazz, celebrando e promovendo a cultura e os sons sem fronteiras”, disse o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos.

No Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal, as primeiras três noites, 13, 14 e 15 de outubro, ficam a cargo de três pianistas.

Monty Alexander, detentor de uma carreira com mais de 60 anos, considerado como um dos maiores pianistas de jazz de todos os tempos, abre o festival.

No segundo dia, sobe ao palco o trio de Mário Laginha, nome do panorama jazz em Portugal que, em 2022, após 12 anos sem gravar, editou o álbum “Jangada”, trabalho base do concerto a apresentar no Seixal.

A 15 de outubro é a vez de Antonio Faraò, pianista italiano com mais de 30 anos de carreira.

As três noites seguintes — 20, 21 e 22 de outubro — iniciam-se em português com Mário Barreiros e um dos quartetos que gravou o álbum “Dois Quartetos Sobre o Mar”, trabalho que marca o regresso deste músico aos discos de jazz 15 anos depois.

Ambrose Akinmusire atua na noite seguinte e é um dos representantes da nova geração do jazz sendo destacado como um dos melhores trompetistas do mundo.

O jazz vocal encerra os concertos no Auditório Municipal, com Samara Joy que, com pouco mais de 20 anos, é já considerada uma das jovens cantoras mais promissoras dos Estados Unidos da América.

Os bilhetes para cada um dos concertos custam 12 euros com desconto de 25% para jovens até aos 25 anos, reformados e funcionários das autarquias do Seixal.

Os concertos na Sociedade Filarmónica Democrática Timbre Seixalense são de entrada livre e do programa constam atuações do quarteto de Demian Cabaud, Mazam, Filipe Duarte Quinteto e os trios de Gileno Santana, Eurico Costa e Luís Vicente.

No mesmo palco, aos músicos consagrados juntam-se os novos valores da música jazz, uma nova geração de músicos que poderão definir o panorama do jazz nos próximos anos.

Em meados da década de 1990, a Câmara Municipal do Seixal decidiu apostar numa iniciativa que colocasse o concelho no roteiro cultural da Área Metropolitana de Lisboa, e que a médio prazo se pudesse tornar uma referência no país.

Após contacto com o músico e produtor Paulo Gil, que morreu em maio deste ano, foi sugerida a produção de um festival de jazz diferente de tudo o que se tinha feito em Portugal até então.

Foram os primeiros passos do SeixalJazz que em 2021 celebrou 25 anos de existência.

GC // TDI

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS