Rua das Pretas de Pierre Aderne nos coliseus de Lisboa e Porto em março e abril

O músico brasileiro Pierre Aderne leva a tertúlia musical Rua das Pretas aos palcos dos coliseus de Lisboa e do Porto, em março e abril, anunciou hoje a promotora dos espetáculos.

Rua das Pretas de Pierre Aderne nos coliseus de Lisboa e Porto em março e abril

Rua das Pretas de Pierre Aderne nos coliseus de Lisboa e Porto em março e abril

O músico brasileiro Pierre Aderne leva a tertúlia musical Rua das Pretas aos palcos dos coliseus de Lisboa e do Porto, em março e abril, anunciou hoje a promotora dos espetáculos.

“O espetáculo crioulo da Rua das Pretas – coletivo musical lusófono criado e dinamizado por Pierre Aderne, depois das últimas três noites de sucesso nos Coliseus, regressa ao Coliseu Dos Recreios, no dia 24 de março, e ao Coliseu do Porto, no dia 07 de abril”, lê-se num comunicado hoje divulgado.

Do alinhamento dos espetáculos farão parte “músicas do inconsciente coletivo do cancioneiro lusófono”, mas também temas do novo álbum de Pierre Aderne, “Vela Bandeira”, editado este mês.

“Algumas participações especiais serão anunciadas nas próximas semanas, entretanto já confirmada a presença de Marcelo Woloski dos Snarky Puppy”, refere o comunicado.

Pierre Aderne tem há vários anos o projeto musical e de tertúlia Rua das Pretas, em Lisboa, pela qual já passaram vários músicos portugueses e estrangeiros, entre os quais Caetano Veloso, Gilberto Gil, Ana Moura, Carminho, Tito Paris, Camané, Salvador Sobral, Madeleine Peyroux e Melody Gardot.

No novo álbum, gravado nos estúdios Namouche, em Lisboa, e no B Studio, em Nova Iorque, Pierre Aderne conta com a colaboração das cantoras Rita Redshoes, Delfina Cheb, Karla da Silva, Nani Medeiros, Camila Masiso e Dandara Modesto.

Os 12 temas que compõem o álbum “falam, através de sambas, pontos de candomblé e toadas, da saudade do seu Rio de Janeiro, dos tempos políticos e sociais inomináveis que o Brasil atravessa, de uma Lisboa crioula — como vem sublinhando há tempos Pierre Aderne -, capital da música de língua portuguesa, berço de fados, mas também de mornas e de sambas”.

JRS // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS