Detida em Tires, Rosa Grilo quer retirar guarda do filho à irmã do triatleta

Ainda não foi decidido quem irá ficar com a guarda do filho de 13 anos de Rosa, presa no Estabelecimento de Tires, e de Luís Grilo, vítima de homicídio

Detida em Tires, Rosa Grilo quer retirar guarda do filho à irmã do triatleta

Ainda não foi decidido quem irá ficar com a guarda do filho de 13 anos de Rosa, presa no Estabelecimento de Tires, e de Luís Grilo, vítima de homicídio

Júlia Grilo, irmã da vítima e atual gestora da empresa do triatleta, revelou no programa da SIC Linha Aberta que Rosa Grilo, acusada de ter matado o triatleta com a ajuda do amante António Joaquim, voltou atrás na palavra e que quer retirar-lhe a guarda do sobrinho.

LEIA MAIS: Viúva transferiu dinheiro da empresa de Luís para a sua conta após homicídio

«Ela, no início, entregou-me o menino. Mais tarde, disse que a guarda era partilhada com o pai dela», esclareceu Júlia.

A irmã de Luís Grilo explicou que o menor está a ser acompanhado por um psicólogo e um pedopsiquiatra. «Há dias em que dá dois passos atrás, mas vai caminhando».

«Fui muito enganada. Sempre meti as mãos no fogo por ela, mas agora não tenho dúvidas de que [Rosa Grilo] tem alguma coisa a ver com a morte do meu irmão», acrescentou Júlia.

«A minha preocupação não é outra que não o meu filho»

Rosa Grilo encontra-se detida na Cadeia de Tires enquanto espera julgamento. No entanto, a viúva diz-se inocente. Desde que lhe foi aplicada a medida de coação mais gravosa – prisão preventiva – a arguida tem enviado várias cartas ao Correio da Manhã, nas quais dá a sua versão dos acontecimentos.

Num texto, destinado ao antigo inspetor da Polícia Judiciária Moita Flores, Rosa Grilo volta a criticar as forças policiais portuguesas, recordando o momento em que foi detida em frente do filho. «O que pretendia saber era: num mandado de captura perfeitamente legal com as tais boas práticas e preocupações das autoridades, se é recorrente insultarem os filhos ou insultaram os pais à frente dos filhos», garante a mulher suspeita de ter matado o triatleta a tiro.

«Foi lamentável que o meu filho tivesse que ouvir os inspetores a gritarem comigo, a insultarem-me, com apenas conversas (…) que em nada podem contribuir para a consolidação do processo-crime», acrescenta.

Rosa Grilo ainda destaca que a sua maior preocupação é o único filho. «A minha preocupação não é outra que não o meu filho, assim se vê que não me conhece de lado nenhum», explica.

Rosa Grilo é acusada da prática dos crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

VEJA AINDA: Furo vertical para chegar a menino preso num poço começou a ser perfurado [vídeo]

 

Impala Instagram


RELACIONADOS