Risco de sismo | Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou esta sexta-feira, 5 de julho, que Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami.

Risco de sismo | Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami

Risco de sismo | Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami

A Câmara Municipal de Lisboa anunciou esta sexta-feira, 5 de julho, que Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami.

Portugal pode sofrer a qualquer momento um sismo semelhante ao que aconteceu em 1755. São vários os estudos que o demonstram e, pior ainda, são vários os estudos que mostram que Portugal não está preparado para tal.

No entanto, a Câmara Municipal de Lisboa anunciou esta sexta-feira, 5 de julho, que Lisboa vai ter uma sirene de aviso de tsunami.

Tal como explica na página de Facebook, o protocolo de colaboração foi assinado entre a Câmara de Lisboa e a Marinha Portuguesa e surge no âmbito da implementação de um sistema de divulgação à população de aviso de tsunami no estuário do Tejo. O projeto prevê, além da instalação do sistema acústico, a colocação de painéis digitais para disseminação de avisos e informação pública, bem como sinalética para percursos de evacuação e pontos de encontro.

Veja o vídeo que ilustra o desastre de 1755:

Segundo os especialistas,  o terramoto matará dezenas de milhares de pessoas porque o País não está preparado para este tipo de catástrofes. A Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica avisa que em Portugal nem sequer os hospitais – de São José e de Santa Maria, por exemplo – estão preparados para um sismo.

«Pode ser amanhã, pode ser depois de amanhã. É errado pensar que só será em 2755»

Em 1755, Portugal sofreu um terramoto de magnitude 8,5 a 9. De acordo com dados científicos, um tremor de igual magnitude vai repetir-se a qualquer momento. «Pode ser amanhã, pode ser depois de amanhã. É errado pensar que só será em 2755», afirma a geofísica Maria Ana Viana-Baptista. «Conhecendo a cidade de Lisboa, receio que possamos ter riscos acentuados em mais de 50 por cento dos edifícios», acrescenta o engenheiro civil João Appleton. Acontecendo um sismo no nosso país, a Assembleia da República deverá ficar de pé, uma vez que recebeu obras de reforço anti-sísmico. Mas os principais hospitais de Lisboa, por exemplo, deverão colapsar.

As margens do Tejo vão voltar a sofrer o impacto de um tsunami

Algarve e Litoral Alentejano, além da Grande Lisboa, serão afetados gravemente pelo sismo iminente. As margens do Tejo vão voltar a sofrer o impacto de um tsunami, como o que podemos ver na imagem em que a costa japonesa é invadida por uma onda gigante. Nem todos os edifícios estão preparados para resistir à força destruidora deste desastre natural, nem sequer os públicos, à exceção da Assembleia da Republica e de poucos outros…

Impala Instagram


RELACIONADOS