Restabelecida circulação na linha de Cascais com paragem na estação de Algés

A estação de Algés, no concelho de Oeiras, distrito de Lisboa, está novamente em funcionamento para os comboios da linha de Cascais, depois de encerrada devido ao mau tempo, informou hoje a Infraestruturas de Portugal

Restabelecida circulação na linha de Cascais com paragem na estação de Algés

Restabelecida circulação na linha de Cascais com paragem na estação de Algés

A estação de Algés, no concelho de Oeiras, distrito de Lisboa, está novamente em funcionamento para os comboios da linha de Cascais, depois de encerrada devido ao mau tempo, informou hoje a Infraestruturas de Portugal

Numa nota publicada na rede social Facebook, numa atualização às 20:00, a IP referiu que está “restabelecida a circulação com comboios a efetuarem paragem na estação de Algés” na linha de Cascais.

A câmara de Oeiras tinha adiantado à Lusa, durante a tarde de hoje, que contava concluir até ao final do dia os trabalhos de limpeza na estação de Algés.

O vice-presidente da autarquia, Francisco Gonçalves, adiantou que os trabalhos de retirada de água do túnel da estação de comboios de Algés estavam praticamente concluídos e que a reabertura dependia da intervenção da IP e da CP.

Numa última atualização sobre os condicionamentos à circulação na rede viária, feita às 18:00, a IP deu nota da abertura ao trânsito da Estrada Nacional (EN) 8, entre Odivelas e Loures, bem como da EN250, na zona de Frielas, as duas últimas vias reaberta ao trânsito, depois de durante a tarde ter sido reposta a circulação na EN248, em Arruda dos Vinhos, entre os quilómetros 15 e 17.

No distrito de Lisboa mantém-se ainda cortes na Estrada Nacional (EN) 9, entre Ponte Rol e Torres Vedras; na EN250, entre Catujal e Sacavém; na EN115, na Rotunda das Oliveiras e das Lebres, e na EN115-2, entre Maxial e Ermejeira.

De acordo com a empresa há ainda a registar novos cortes de estrada no concelho de Coruche, no distrito de Santarém, nomeadamente na EN119, entre Biscainho e Quinta Grande. Neste distrito estão ainda afetadas a EN114, em Coruche, com corte da circulação na Estrada de Meias e na ligação da EN114 com a EN251 em Azervadinha. A EN119 está fechada entre os quilómetros 43 e 55, enquanto a EN118 está cortada em ambos os sentidos entre Tramagal e Santa Margarida. A EN365 está cortada entre Vale Figueira e Pombalinho.

No distrito de Portalegre há também a registar novos cortes na EN243, entre Monforte e Barbacena, e na EN246-1, na Alameda dos Freixos, que liga Marvão a Castelo de Vide.

Neste distrito mantém-se ainda as restrições no Itinerário Principal (IP) 2 em Monforte, como na EN3, na Barragem de Montargil; na EN243, em Fronteira e na Ponte de Fronteira; na EN244, em Avis; na EN246, em Arronches, e na EN373, fechada no sentido Campo Maior–Elvas, e ainda em Elvas, a EN246.

No distrito de Évora, onde estavam condicionadas a EN2, em Mora, e a EN251, entre o Couço e Mora, registam-se agora cortes entre Monte da Barca e Mora.

O aviso amarelo de chuva para o continente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera terminou às 21:00 de hoje, não prevendo depois, inclusive na quinta-feira, avisos semelhantes.

A chuva intensa e persistente que caiu na terça-feira causou mais de 3.000 ocorrências, entre alagamentos, inundações, quedas de árvores e cortes de estradas, afetando sobretudo os distritos de Lisboa, Setúbal, Portalegre e Santarém.

No total, há registo de 83 desalojados, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), e o mau tempo levou também ao corte e condicionamento de estradas e linhas ferroviárias, que têm vindo a ser restabelecidas.

Na zona de Lisboa a intempérie causou condicionamentos de trânsito nos acessos à cidade, situação que está regularizada na maior parte dos casos. Em Campo Maior, no distrito de Portalegre, a zona baixa da vila ficou alagada e várias casas foram inundadas, algumas com água até ao teto, segundo a Câmara Municipal.

DMC (DA/ROC/SBR) // RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS