Responsável da OMS defende fim de subsídios a combustíveis fósseis em nome da saúde

A diretora de Saúde Pública e Meio Ambiente da Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu hoje que se pare de subsidiar os combustíveis fósseis, apontando que o seu uso tem consequências mortais.

Responsável da OMS defende fim de subsídios a combustíveis fósseis em nome da saúde

Responsável da OMS defende fim de subsídios a combustíveis fósseis em nome da saúde

A diretora de Saúde Pública e Meio Ambiente da Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu hoje que se pare de subsidiar os combustíveis fósseis, apontando que o seu uso tem consequências mortais.

“Deixem de pagar 400.000 milhões em subsídios aos combustíveis fósseis e comecem a investir esse dinheiro em coisas que não nos matem”, defendeu a médica espanhola María Neira na sua intervenção na cimeira climática “Austrian World Summit”, organizada pelo ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger.

María Neira apontou que era uma questão de tempo até uma doença altamente infecciosa como a covid-19 passar dos animais selvagens para os seres humanos por causa da destruição a ritmo acelerado de ecossistemas e da biodiversidade.

“A maior parte das doenças infecciosas provem de animais selvagens, foi o caso de 60 por cento dos agentes infecciosos de epidemias anteriores, como o ébola ou o zika”, indicou.

Junta-se à “relação destrutiva” dos humanos com o seu ambiente condições que favorecem a transmissão de vírus, destacou, referindo que “cidades muito contaminadas, com alta densidade populacional” são “condições perfeitas” para tornar as pessoas vulneráveis às doenças.

María Neira recomendou numa mensagem em vídeo que se mude a relação das sociedades com a natureza para que seja menos destrutiva e a aposta em garantir aos cidadãos serviços básicos como água limpa e saneamento e acesso a energias renováveis.

APN // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS