Representação de Portugal na Bienal de Arquitetura de Veneza anuncia programa de debates

As seis equipas que vão organizar debates em torno da arquitetura no quadro da representação de Portugal para a Bienal de Veneza de 2021 foram anunciadas, em resultado de um concurso lançado pelo projeto curatorial In Conflict.

Representação de Portugal na Bienal de Arquitetura de Veneza anuncia programa de debates

Representação de Portugal na Bienal de Arquitetura de Veneza anuncia programa de debates

As seis equipas que vão organizar debates em torno da arquitetura no quadro da representação de Portugal para a Bienal de Veneza de 2021 foram anunciadas, em resultado de um concurso lançado pelo projeto curatorial In Conflict.

In Conflict é o nome do projeto de curadoria selecionado em concurso público para a representação oficial portuguesa na 17.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, que deveria decorrer este ano, mas foi adiada um ano pela organização devido à pandemia covid-19.

Este projeto, promovido e comissariado pela Direção-Geral das Artes (DGArtes), é da autoria é dos depA architects, coletivo de arquitectos do Porto, que lançaram o concurso de ideias a 14 de maio, e cujos vencedores são: “Caring Assemblies: positions on a space-to-come”, organizado por Bartlebooth – Antonio Giráldez López & Pablo Ibáñez Ferrera, que decorrerá em Veneza, “Struggle within Conflict”, por Francisco Calheiros & Maria Cristina Trabulo, no Porto, e “Public Housing – No Silver Bullet”, organizado por Samuel de Brito Gonçalves, em Lisboa.

Os outros três debates “Instant City: emergency housing, refugee camps, forced mobility in a pandemic world”, numa organização de Bernardo Amaral & Carlos Machado Moura, “Debating Lisbon’s Future Housing”, com organização de Gennaro Giacalone, Margarida Leão & João Romão, e “Lines of Violence”, com organização de Patrícia Robalo, decorrerão por conferência ‘online’.

De acordo com o resultado deste concurso, hoje divulgado pelo coletivo de arquitetos, o debate em Veneza decorrerá mais precisamente na sede do Pavilhão de Portugal, o Palazzo Giustinian Lolin, o de Lisboa, na sede da Trienal de Arquitetura de Lisboa, Palácio Sinel de Cordes, e o outro debate, no Porto, no Espaço Mira Forum.

O júri deste concurso contou com nomes como as arquitetas Ana Jara e Anna Puigjaner, o investigador António Brito Guterres, a artista Fernanda Fragateiro, o arquiteto Jorge Carvalho e o editor Moisés Puente.

A 17.ª Exposição Internacional de Arquitetura está prevista para inaugurar a 22 de maio de 2021, e estará aberta até ao dia 21 de novembro do mesmo ano.

O curador-geral desta edição da Bienal de Veneza de Arquitetura, Hashim Sarkis, questiona os curadores sobre “How will we live together? – Como vamos viver juntos?”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos e mais de 46,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.635 pessoas dos 149.443 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

AG // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS