Refrigerantes, bolachas e cereais vão ser banidos da publicidade para crianças

Os produtos alimentares que mais aparecem na publicidade para menores de 16 anos são também os que vão ter mais restrições, sejam refrigerantes, chocolates, produtos de confeitaria e pastelaria, bolachas, cereais de pequeno almoço ou refeições prontas a consumir.

Refrigerantes, bolachas e cereais vão ser banidos da publicidade para crianças

Refrigerantes, bolachas e cereais vão ser banidos da publicidade para crianças

Os produtos alimentares que mais aparecem na publicidade para menores de 16 anos são também os que vão ter mais restrições, sejam refrigerantes, chocolates, produtos de confeitaria e pastelaria, bolachas, cereais de pequeno almoço ou refeições prontas a consumir.

Os produtos alimentares que mais aparecem na publicidade para menores de 16 anos são também os que vão ter mais restrições, sejam refrigerantes, chocolates, produtos de confeitaria e pastelaria, bolachas, cereais de pequeno almoço ou refeições prontas a consumir.  O perfil nutricional surge no seguimento da lei aprovada em abril, destinada a restringir determinada publicidade dirigida a crianças. A lei então aprovada incumbia a Direção-Geral da Saúde de identificar os produtos alimentares com elevado valor energético, teor de sal, açúcar, ácidos gordos saturados e ácidos gordos ‘trans’.

LEIA DEPOIS
Tripulantes da Ryanair em greve a partir de hoje

Publicidade limitada

A tabela, a que a Lusa teve acesso, foi construída tendo em conta as sugestões da Organização Mundial da Saúde (OMS), legislação europeia, investigação científica e a realidade nacional. “Provavelmente as categorias mais atingidas (pelas restrições) são também as que mais publicitam”, afirmou a diretora do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS), Maria João Gregório, ressalvando que se trata de uma medida apenas para restringir a publicidade alimentar dirigida a crianças. Dentro de dois meses, produtos como chocolates ou barras energéticas podem ter a publicidade limitada se tiveram mais de 40 kcal (quilocalorias), ou mais de cinco gramas de açúcar ou 1,5 gramas de ácidos gordos saturados por cada 100 gramas. “Estes são os valores-limite definidos para estas categorias, porém estes valores diferem entre as diferentes categorias de produtos alimentares”, alerta a Direção Geral de Saúde em comunicado.

Valores limite definidos por categoria

Os valores limite foram definidos categoria a categoria. “Para algumas categorias podemos ser mais permissivos, na medida em que temos valores mais elevados porque no global essa categoria tem um valor nutricional interessante”, afirmou Maria João Gregório, exemplificando com os iogurtes, que têm valores limite mais elevados do que chocolates, bolachas e bolos, produtos que não devem fazer parte de um “padrão alimentar saudável”. É por isso que na categoria de iogurtes foram analisados 93 e desses 28% “estão aptos”. “Nas categorias com valor nutricional importante o objetivo foi definir um perfil que permitisse que os melhores perfis possam estar considerados aqui. Tal até pode ser um incentivo à reformulação de outros iogurtes com mais açúcar”, acrescentou.

Assim, dentro de dois meses, produtos com o que for considerado excesso de açúcar, sal ou gordura têm a publicidade vedada em programas infantis ou outros, genéricos, cuja audiência seja superior a 25% de jovens com menos de 16 anos, e também em outras plataformas, como a publicidade em cartazes perto das escolas ou parques infantis, nas rádios, no cinema, ou mesmo na internet, neste caso mais difícil de fiscalizar e algo “em que se está a trabalhar”, com a ajuda da OMS.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para quarta-feira, 21 de agosto
Dezasseis refugiados provenientes da Turquia chegaram esta terça-feira a Portugal

 

Impala Instagram


RELACIONADOS